As 8 principais tendências em analytics e inteligência artificial para 2021, segundo o SAS

1
61

O SAS entende que a digitalização continuará sendo peça-chave para enfrentar qualquer desafio econômico, de saúde, ecológico ou social em 2021. Além da saúde, a crise da covid-19 atingiu muitos setores, que tiveram de adotar rapidamente ferramentas digitais para continuar operando. Assim, não há como voltar atrás nesse processo, que certamente será intensificado no próximo ano.

De acordo com o relatório IDC FutureScape: Worldwide Digital Transformation 2021 Predictions, apesar da pandemia, os investimentos digitais estão evoluindo e continuarão aumentando a uma taxa de crescimento composto de 15,5% até 2023. A natureza disruptiva de 2020 também traz algumas oportunidades — e muitas delas envolvem dados, analytics e transformação digital. Tempos incertos revelaram possibilidades inesperadas para empresas e governos reimaginarem suas organizações com base no uso de dados.

De modo a entender melhor esses insights, o SAS reuniu alguns de seus principais especialistas para antecipar o que eles esperam para 2021 em termos de inteligência artificial (IA) e analytics, e como eles veem essas tecnologias surgindo em diferentes camadas da sociedade. Veja abaixo as 8 principais previsões do SAS para 2021:

Reconfiguração do analytics para a nuvem

"A computação em nuvem surgiu e forneceu o poder de computação e os recursos de dimensionamento necessários para alavancar analytics e IA em escala massiva. O que há alguns anos exigia um longo processo de aquisição, e era muitas vezes inatingível por causa dos custos de infraestrutura, hoje podemos fazer em um provedor de nuvem, alugando seus equipamentos e usando os serviços de suporte oferecidos", afirma Michal Gawlick, líder de Nuvem e Arquitetura do SAS para Europa, Oriente Médio e África.

Os tomadores de decisão começam a confiar em IA

"Quanto mais visibilidade os tomadores de decisão têm sobre os resultados de IA, mais confiança eles têm nas decisões que estão sendo tomadas pelos modelos. Incluir supervisão humana e explicar os modelos em cada etapa de um processo de decisão começará a trazer aceitação no uso de IA e gerará decisões automatizadas", aponta João Oliveira, gerente soluções corporativas do SAS para Europa, Oriente Médio e África.

Serviços digitais se espalham geograficamente

"Conforme as organizações começam a implantar o trabalho remoto, há uma migração reversa das grandes cidades para as menores em muitos países. Isso tem levado a uma mudança na estratégia das empresas que prestam serviços como os de banda larga, entrega de comida e outras atividades digitais. Todos os stakeholders em uma cidade ou sociedade precisam trabalhar juntos para promover essas migrações reversas. De governos locais e federais a provedores e fornecedores de tecnologia, todos têm um papel a desempenhar", avalia Dwijendra Dwivedi, líder de Prática IA e IOT do SAS para Europa, Oriente Médio e África.

O ano da vacina

"Se 2020 foi o ano da covid-19, 2021 será o ano da vacina. Qual vacina será aprovada primeiro? Qual será distribuída globalmente? Vamos contar com várias vacinas para melhorar a distribuição e eficácia? O analytics não apenas desempenhará um papel n o processo de desenvolvimento da vacina, mas também será importante para planejar a implementação e rastrear a distribuição, os efeitos colaterais e a eficácia", ressalta Mark Lambrecht, diretor de Saúde Global e Ciências da Vida do SAS.

Os consumidores ganham mais controle com tudo remoto

"A transformação digital agora é uma questão de sobrevivência — os consumidores têm escolha e controle sobre seus hábitos no varejo, em bancos, em serviços de infraestrutura, telecomunicações, energia, seguros e saúde. Existe aplicativo para tudo e avaliação social de uma comunidade com interesses semelhantes. Os consumidores esperam as melhores ofertas, pagamento simples, entrega no mesmo dia e devoluções gratuitas, tudo encapsulado pela facilidade de uso e ótimo atendimento. Espera-se que as empresas acompanhem as gigantes da indústria digital com cadeias de suprimentos mais eficientes, atendimento ao cliente online 24 horas por dia e agendamento fácil — tudo otimizado por analytics para eficácia e eficiência", ressalta Mike Blanchard, líder de Prática Global de Customer Intelligence do SAS. "A corrida começou, mas como você vai sobreviver? Quanto mais rápido você conseguir interpretar as novas tendências do consumidor a partir de pontos de contato digitais, maior será a probabilidade de se manter à frente da concorrência."

Os nativos digitais integram a força de trabalho

"Dois fatores influenciarão fortemente o sucesso da próxima geração: currículos individuais personalizados e a capacidade de lidar com todas as facetas dos dados. Para ter sucesso como um recém-contratado no mercado de trabalho, os jovens profissionais precisam não apenas de habilidades analíticas, mas também de storytelling, gerenciamento de projetos e aspectos de ética e compliance. Caminhos de aprendizagem personalizados serão a chave para competir no futuro local de trabalho", diz Jürgen Kaselowsky, gerente Acadêmico para Europa, Oriente Médio e África do SAS.

Indústria farmacêutica que põe o paciente no centro salva mais vidas

"Depois da covid-19, a pesquisa clínica será cada vez mais projetada e desenvolvida em torno do mundo do paciente. Com sensores, dispositivos vestíveis e aplicativos, os pacientes podem ficar mais tempo em casa e mesmo assim serem monitorados 24/7. Esse processo de desenvolvimento de medicamentos com uso intenso de dados impulsionam a indústria farmacêutica em sua busca constante por terapias inovadoras", avalia Mark Lambrecht, diretor de Saúde Global e Ciências da Vida no SAS. "Os testes clínicos estão agrupando vários remédios em um estudo, e levam a terapias mais personalizadas e direcionadas. Os resultados dos testes clínicos estão chegando cada vez mais rápido, dando aos pacientes a transparência de que precisam para encontrar o tratamento mais recente que funcione para eles."

Setor público tem nova oportunidade de se reinventar com analytics

"O esforço para amadurecer sua IA, e a jornada de analytics, reviveu o sentimento em relação às grandes organizações públicas tradicionais, como agências governamentais. A tomada de decisão baseada em dados e a criação proativa de políticas públicas durante a covid-19 receberam grande apoio dos cidadãos recentemente", reforça Dwijendra Dwivedi, líder de Prática IA e IOT para Europa, Oriente Médio e África do SAS.

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário