Cinco coisas que você precisa saber sobre IPaaS e como estas plataformas impulsionam o seu negócio

0
0

Se você ainda não conhece a expressão IPaaS (Integration Platform as a Service, ou Plataforma de Integração como serviço), certamente vai ouvir com frequência em um futuro próximo. O conceito aborda soluções capazes de realizar a integração dos mais diferentes sistemas, APIs e dados que uma empresa possui, proporcionando agilidade nos processos de automação de operações em médias e grandes empresas. O recurso está em alta e é cada vez mais requisitado pelas corporações que desejam melhorar sua competitividade tanto no cenário nacional quanto internacional. Confira um pouco mais sobre essas plataformas e descubra como elas podem impulsionar o seu negócio:

1 – É um elemento crucial para a transformação digital

O conceito está na moda no ambiente corporativo, mas são poucos os que conseguem aplicá-lo em suas rotinas profissionais. A verdadeira transformação digital é aquela que proporciona novos modelos de negócios para a companhia e reduz custos. Para isso, softwares dos mais variados propósitos são utilizados pelos diferentes departamentos de uma empresa. Entretanto, sem uma solução de IPaaS, estas diferentes áreas não trabalham de forma integrada, e os dados produzidos por suas aplicações continuarão fragmentados em diferentes sistemas ou silos (nomenclatura comumente utilizada neste mercado), sem que seja possível que um sistema usufrua do dado gerenciado pelo outro, impossibilitando a tomada de decisão rápida,  e impedindo uma visão consolidada dos dados e atualizada em tempo real.

2 – Acompanha o crescimento das demais soluções em nuvem

Como era de se esperar, as plataformas de integração como serviço acompanham a própria evolução do cloud computing no ambiente corporativo. O conceito de integração de sistemas existe há, pelo menos, 60 anos, a partir dos conhecidos middlewares, ESBs e ferramentas de ETL, mas com o avanço do SaaS (software como serviço) houve a necessidade dos recursos de integração também se tornarem mais ágeis e eficientes. Hoje, o IPaaS está muito mais preparado para atender as exigências de Go-to-Market, SaaS, Cloud e Multi-Cloud que a Transformação Digital traz, do que as ferramentas de integração do passado.

3 – NÃO é apenas um conector de sistemas

As plataformas de integração em nuvem se destacam por possuírem conectores pré-desenvolvidos que estabelecem o "diálogo" entre diferentes sistemas que uma corporação possui, de maneira rápida, e muitas vezes permitindo que o usuário construa integrações complexas sem que seja necessário codificar. Essa vantagem, contudo, não pode ser a única definição do que é o IPaaS. O conceito vai além, abordando não apenas a possibilidade de integração entre diferentes soluções e APIs, mas também permitindo o gerenciamento destas integrações em tempo real, onde é possível acompanhar individualmente a saúde de cada processo de conectividade na sua operação.

4 –Resolve problemas da equipe de TI, mas também da área de negócios da empresa

Por facilitar a conexão entre os diferentes sistemas e permitir que os processos fiquem mais eficientes, muitos pensam que o IPaaS é uma solução desejada pelas equipes de TI das empresas. De fato, o recurso resolve várias questões técnicas, mas a área de negócios também é impactada diretamente pelas vantagens das plataformas de integração, uma vez que são elas que garantem que os dados trafeguem entre os departamentos de forma eficiente, melhorando a produtividade dos colaboradores e oferecendo uma visão macro do negócio como um todo.

5 – Deve crescer de forma significativa na América Latina nos próximos anos

Como já citado, o IPaaS está mais consolidado em mercados onde as soluções em nuvem já fazem parte da rotina das empresas há algum tempo. Os Estados Unidos, evidentemente, lideram o ranking, seguido pelos países da Europa Ocidental, como França, Alemanha e Reino Unido. Na América Latina, o conceito ainda engatinha, mas deve crescer de forma significativa nos próximos anos, uma vez que as soluções SaaS começam a ser utilizados por um número maior de empresas da região.

Diogo Lupinari, CEO na Wevo Tecnologia.

Deixe seu comentário