Setor de software investiu US$ 12,3 bilhões em 2015

0
0

O setor de software no Brasil cresceu 30,2% em 2015 com investimentos de US$ 12,3 bilhões. Essa estatística foi divulgada nesta quinta-feira, 15, durante a realização da Conferência da Abes 2016, em São Paulo, entidade que reúne cerca de 1600 empresas de software e serviços, que completou 30 anos de fundação.

A pesquisa Mercado Brasileiro de Software e Serviços, encomendada à IDC, apontou que o investimento total em TI (incluindo hardware, software e serviços) teve um aumento de 9,2% em relação a 2014, enquanto a média global de crescimento foi de 5,6%. Globalmente, os investimentos somaram US$ 2,2 trilhões em 2015.

Com esse resultado, o Brasil permanece na lista dos países que apresentaram maior crescimento setorial, mantendo a 7ª posição no ranking mundial de investimentos em TI. Quando se comparar com a América Latina, ocupou o primeiro lugar, com 45% dos investimentos da região, somando US$ 59,9 bilhões, seguido por México, com 20% e Colômbia, 8%. Ao todo, a região latino-americana soma US$133 bilhões.

Brasil

O mercado doméstico de Tecnologia da Informação, que inclui hardware, software e serviços, movimentou 60 bilhões de dólares em 2015, representando 3,3% do PIB brasileiro e 2,7% do total de investimentos de TI no mundo, um resultado praticamente igual às participações apontadas no ano anterior.

Deste valor, 12,3 bilhões vieram do mercado de software e 14,3 bilhões do mercado de serviços, sendo que a soma destes dois segmentos representou 44% do mercado total de TI, mantendo a tendência de passagem do país para o grupo de economias com maior grau de maturidade, que privilegiam o desenvolvimento de soluções e sistemas.

O setor de software teve um crescimento de 30,2% sobre 2014. Já o setor de serviços apresentou um crescimento mais modesto, com aumento de 8,7% sobre o ano anterior. No conjunto, software e serviços tiveram um crescimento de 17,5%, acima da grande maioria dos demais setores da economia brasileira.

Em 2015, a utilização de programas de computador desenvolvidos no país (incluindo o software sob encomenda) representou 31,1% do investimento total, reforçando a tendência de crescimento da participação do software desenvolvido no país, que vem sendo apontada desde 2004.

O estudo apontou para cerca de 13.950 empresas dedicadas ao desenvolvimento, produção, distribuição de software e de prestação de serviços no mercado nacional, sendo que aproximadamente 58% delas possuem atividade principal voltada para desenvolvimento e produção de software ou prestação de serviços.

Daquelas que atuam no desenvolvimento e produção de software, cerca de 94% são classificadas como micro e pequenas empresas, quando analisadas pelo critério de número de funcionários. Praticamente 50% do mercado usuário é composto por empresas dos setores de Finanças, Serviços e Telecom, seguidos por Indústria e Comércio.

A vertical de Governo continuou no 5º lugar, perdendo destaque no conjunto dos usuários do setor. Já em termos de crescimento, Comércio e Telecom foram os setores que apresentaram o maior aumento nos investimentos em TI no ano de 2015.

Deixe seu comentário