Pandemia: apenas 12% das empresas tinha Planos de Continuidade de Negócios ou Gestão de Crises

1
23

 

 

Sondagem realizada pelo Grupo Daryus aponta que 43% das empresas ouvidas não tinham um Plano de Continuidade de Negócios (PCN) ou Gestão de Crises (PGC) para enfrentar os efeitos da pandemia da Covid-19. Apenas 12% estavam estruturadas para a continuidade, mas não haviam testado seus planos para um cenário parecido como este de 2020.

"As empresas que tinham um PCN já estruturado antes da pandemia conseguiram se manter vivas e competitivas, com menos confusão, melhor gestão na crise e mais rapidez na tomada de decisões, tendo em média 50% menos perdas e interrupções do que as empresas que não contavam com isso", afirma Jeferson D'Addario, especialista em continuidade de negócios e CEO do Grupo Daryus.

"Isso reforça o despreparo de muitas empresas brasileiras, e mostra que temos muito a fazer para conquistar uma melhor posição em produtividade e resiliência frente a outros países quando o assunto é gestão de riscos, cibersegurança ou continuidade. Para os investidores, além de inovação, isso pesa muito na decisão de investimento. Gestão de Riscos é mais que papel e planilhas", complementa o executivo.

Outro dado interessante apontado pela sondagem é que 35% dos entrevistados não estão preocupados com riscos as instalações como: saques, furtos, invasões, distúrbios civis, caso o período de crise seja ainda mais longo e a segurança pública piore. Por outro lado, 27% buscaram medidas de segurança adicionais e monitoramento das informações aproximando segurança empresarial, cibersegurança e continuidade.

Outra parte importante é a Cibersegurança. "Uma empresa demora até 15 dias para se recuperar de um ciberataque e pode perder milhões, além de precisar reconstruir a sua imagem perante o mercado", o que tem muito haver com esse momento de LGPD e aumento das ameaças digitais e golpes, destaca o Prof. Ricardo Tavares, Coordenador da Pós em Cibersegurança, criada e mantida pela Daryus Educação, outra empresa do grupo em parceria com Faculdades.

A sondagem realizada pelo Grupo Daryus teve como objetivo mostrar a percepção e preparação das lideranças com relação à Continuidade de Negócios, Gestão de Crises, Segurança Empresarial e Cibersegurança frente a crise da Covid-19. Foram ouvidos clientes, parceiros, e empresas de diferentes setores: Tecnologia, Indústria, Financeiro, Educação, Serviços e outros.

"Falamos com todos do meio em que atuamos, clientes, parceiros e comunidade. Quanto mais vemos empresas sem uma preparação madura em Gestão de Riscos, mais identificamos a necessidades de apoiar, construir novos produtos e serviços, e de auxiliar empresas a sair dessa crise econômica ainda mais fortes. Planejamento de Gestão de Riscos como parte do planejamento empresarial e de negócios é questão de diferencial para as empresas antigas ou novas startups. Não devemos esperar governos cobrarem ou orientarem sobre isso", conta Jeferson D'Addario, CEO do Grupo Daryus.

O levantamento foi realizado no período de 16 a 24 de abril de 2020, por meio de questionário online, respondido por cerca de 60 executivos de diferentes setores: Tecnologia, Indústria, Financeiro, Educação, Serviços e outros.

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta para Pandemia: apenas 12% das empresas tinha Planos de Continuidade de Negócios ou Gestão de Crises – Neotel Segurança Digital Cancelar resposta