Aumenta o número de mulheres no mercado de TI

0
8

Cada vez mais as mulheres têm ganhado espaço em diversas áreas no mercado de trabalho. No setor de TI, que historicamente é dominado por homens, isso também vem acontecendo. Na startup de educação Blue, que tem como proposta oferecer cursos de programação de TI no modelo de financiamento ISA, no qual o aluno só começa a pagar quando consegue um emprego, o interesse do público feminino pelo curso teve um boom e o número de inscritas para a próxima turma, que começa em janeiro, já ultrapassou mais de mil mulheres.

Para Daniela Lopes, CEO da empresa, a inclusão de mais mulheres neste mercado é de extrema importância e deve gerar inúmeros ganhos não apenas para as políticas de igualdade de gênero, mas também para o desenvolvimento socioeconômico de maneira geral.

"Fatores históricos e culturais influenciaram, por muitos anos, a percepção de profissões vistas como masculinas e femininas, mas os tempos mudaram e essa segmentação começou a ser quebrada principalmente na área de tecnologia. O incentivo nesse setor aumentou muito nos últimos anos e hoje existem cursos de tecnologia dedicados apenas para mulheres, vagas exclusivas para mulheres, porque as empresas também estão mais engajadas e incentivando um quadro de funcionários mais balanceado e misto, abrangendo diversos grupos. As mulheres perceberam essa onda de oportunidades surgindo, principalmente no mercado de dev, que oferece salários extremamente atrativos que despertam o interesse das mulheres que priorizam, cada vez mais, sua independência financeira, liberdade profissional e reconhecimento por um trabalho bem-feito", complementa a CEO.

Confirmando essa tendência de alta das mulheres em TI, um estudo da consultoria KPMG em parceria com Harvey Nash, acaba de relevar que as mulheres já ocupam 16% dos empregos de alta tecnologia na América Latina; a média mundial é de 11%. Os números mostram que as mulheres vêm ganhando espaço no cenário tecnológico nos últimos anos, embora persistam discrepâncias em relação à remuneração e à cultura no local de trabalho.

Os interessados no curso da Blue poderão se inscrever no processo seletivo até o dia 19 de dezembro para as aulas que começam no próximo dia 17 de janeiro. A meta da startup é formar 12 mil alunos até 2026.

Deixe seu comentário