Associação lança criptomoeda brasileira

0
0

Visando oferecer à sociedade um mecanismo sólido e eficaz na promoção do desenvolvimento econômico e social, a Associação Dakila Pesquisas lança no mercado nacional nesta segunda-feira, 18, a criptomoeda BDM Digital, com plataforma Blockchain 100% brasileira. Um dos principais objetivos é aliviar alguns setores governamentais, no que diz respeito ao acesso de recursos financeiros, de modo que produtores, pequenos e grandes empresários, autônomos e corporações obtenham mais facilidades para atender suas demandas.

Além destes setores, toda a população pode se beneficiar do BDM Digital para aumentar sua renda mensal, utilizando-se dos diversos recursos e ferramentas que ela oferece.

"A vantagem de ter um blockchain próprio para o BDM Digital é não sofrer interferência de bancos, de governos, nem de ninguém que venha fazer especulação para aumentar ou diminuir o valor da moeda. Por esta razão decidimos desenvolver nossa própria plataforma, a primeira 100% nacional, para trazer mais segurança aos investidores", afirma o idealizador da criptomoeda, Urandir Fernandes de Oliveira, presidente da Associação Dakila Pesquisas, cujo foco primordial é o desenvolvimento científico e a inovação tecnológica.

Outro diferencial do BDM Digital é ter nascido com patrimônio agregado. "Esta criptomoeda conta com o suporte de um grupo formado por milhares pessoas no Brasil e no exterior, patrimônios e tecnologias que servem de lastro de valor agregado `a moeda", esclarece Urandir.

No dia 19 de abril, o BDM Digital foi lançado internamente para os associados da Dakila Pesquisas pelo valor de R$ 3,00 cada unidade da moeda.  O valor da cotação atual é de R$ 4,25. A valorização se dá de acordo com a procura, movimentação, volume e principalmente o patrimônio agregado.

Plataforma simples e compreensível

Desenvolvida pela equipe do Centro Tecnológico Zigurats (CTZ), que faz parte da Dakila Pesquisas, a plataforma do BDM Digital conta com a tecnologia mais avançada que existe e oferece serviços como transferências, depósitos, extratos, saques, compras, entre outros recursos.

"Essa nova plataforma é bem mais simples e compreensível de se manusear do que os já popularizados aplicativos de bancos convencionais e outras criptomedas", explica Urandir. A criação do blockchain começou em 2018 com foco na segurança, na simplificação e na facilidade de utilização.

Disponível para Android, IOS (iPhone), Linux, Macintosh e Windows, o app já está funcionando com o BDM, Real, Euro e Dólar, todos na versão digital, agregados ao sistema de saques e depósitos.

A plataforma pode ser utilizada por pessoas físicas, jurídicas, autônomos, órgãos do governo e todos aqueles que queiram transacionar seus produtos com suas próprias moedas digitais. Qualquer pessoa ou empresa que baixar o aplicativo não precisa se cadastrar, basta instalar e começar a utilizar de imediato.

Deixe seu comentário