Mercado Bitcoin investe em infraestrutura de TI

1
2

Depois de ter um crescimento exponencial acima do esperado no ano passado, o Mercado Bitcoin –  corretora de moedas digitais – vem realizando uma série de investimentos para continuar sua expansão, que em 2018 deve ser 10 vezes maior em volume de transações em comparação a 2017.

Na área de infraestrutura de TI, a empresa investiu em um parque tecnológico robusto Cisco e Cisco Meraki para garantir a segurança e disponibilidade de rede em seu novo escritório de 1500 metros quadrados com capacidade para 220 colaboradores na Zona Sul de São Paulo. O projeto, realizado em um mês, foi feito pela integradora 5F Soluções em TI e faz parte de um plano de investimento do Mercado Bitcoin em Tecnologia e Segurança da Informação estimado em R$ 10 milhões.

Desafio

O Mercado Bitcoin alcançou recentemente a marca de 1 milhão de clientes cadastrados e teve mais de R$ 4,5 bilhões negociados na plataforma em 2017, envolvendo três moedas digitais: Bitcoin, Litecoin e Bitcoin Cash. Para 2018, a corretora tem a expectativa de atingir 2,5 milhões de clientes e R$ 50 bilhões em negociações.

"Além da segurança absoluta como principal requisito, precisávamos de mobilidade extrema em uma rede de alta densidade dentro do nosso espaço, associado a alta disponibilidade para comportar nossa operação e atendimento. Buscamos referências no mercado e assim chegamos à 5F Soluções em TI, que já durante a fase de design se mostrou o parceiro perfeito como canal de aquisição da tecnologia Cisco Meraki e implementação", lembra Galeno Garbe, CSO do Mercado Bitcoin.

Solução

A 5F Soluções em TI fez toda a estruturação do parque tecnológico dos ativos de rede e de mobilidade, incluindo instalação e treinamento hands on. "Também realizamos nosso serviço de site survey wireless para o projeto Wi-fi. Utilizamos produtos Cisco na estruturação dos ativos de rede e Cisco Meraki para mobilidade (Wi-fi)", conta Sylvio Herbst, diretor comercial da integradora.

O portfólio da Cisco Meraki é gerenciado de forma centralizada pela nuvem. Sua arquitetura apresenta recursos abrangentes e fáceis de usar, que ajudam a resolver problemas e reduzir custos operacionais.

Resultados

"Segurança e alta disponibilidade da nossa rede. Sem dúvida esse foi o maior ganho com este projeto. Subimos a barra e isso foi refletido para todas as áreas. Ganhamos visibilidade completa dos dispositivos conectados à nossa rede, além de poder observar qualquer anormalidade em uma dashboard simples e funcional (Meraki). Pudemos também disponibilizar, de forma segura, uma conexão autenticada segregada para atender nossos visitantes e colaboradores, de forma a não interferir na rede das operações do Mercado Bitcoin", comemora Garbe.

Segundo Herbst, o trabalho foi realizado com sucesso e antes do prazo previsto. "Com a solução, cumprimos mais dois requisitos do projeto: inovar, trazendo a melhor tecnologia disponível no mercado para os colaboradores; e economizar na infraestrutura de cabos, o que gerou mobilidade a todos internamente, como levar os notebooks para onde precisar, inclusive reuniões", finaliza.

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário