AT&T inicia teste de switch de rede para conectar o futuro carro autônomo

0
9

No futuro não muito distante, quando você entrar em um carro autônomo, o veículo estará provavelmente conectado a uma rede. E a conexão de rede terá que ser muito rápida, além de oferecer monitoramento confiável e em tempo real dos dados que fluem do seu carro para a rede e para todos os outros veículos ao seu redor. Se o seu carro receber um aviso para virar, parar ou acelerar, será preciso deixar bem claro que o comando foi enviado e recebido.

O nível de telemetria de pacotes de dados exigido para esses casos vai se tornar ainda mais crítico na medida em que surgirem outros aplicativos similares de tempo real.

Para atender esse desafio, a AT&T está fabricando um novo switch white box que acaba de ser testado para ajudar a transformar essa visão em realidade.

Os engenheiros da AT&T concluíram com sucesso, no último dia 28, os primeiros testes de campo ao vivo de um switch de white box para múltiplos provedores de telecomunicações com tráfego dos clientes. Foi usado um sistema operacional comum e uniforme de rede aberta através de vários provedores de chips para construir uma peça do equipamento de rede que atenda as rígidas necessidades de dados para esse tipo de mercado.

As caixas testadas tiveram uma telemetria de alto desempenho na nossa plataforma ECOMP para monitorar o tráfego entre Washington e San Francisco. "São os primeiros passos no processo, mas acreditamos que essa tecnologia poderá acelerar a inovação em praticamente todos os dispositivos que exigem conectividade. É algo semelhante à experiência de transferir o GPS com rastreamento confiável de navegação para os smartphones em um processo que abriu espaço para novas aplicações e até mesmo novas indústrias", afirma o comunicado da empresa.

Além disso, a capacidade deste software não está fisicamente conectada a uma plataforma específica de hardware. Pode enviar packets com o mesmo software sem importar o chip que está em uso.

A criação deste switch de white box envolveu o trabalho de uma grande equipe. Várias empresas colaboraram no processo. Barefoot Networks, Broadcom, Delta Electronics, Edgecore Networks, Intel Corporation e SnapRoute forneceram o hardware padronizado e o software de código aberto para apoiar os  novos switches de rede.

O switch Agema AGC7648A da Delta utilizou chips de silício da Broadcom Qumran e o sistema operacional de rede da SnapRoute em apenas um local.

O segundo local utilizou os sistemas Wedge 100BF da Edgecore, construídos com silício Tofino 6.5 Tb/s da Barefoot, cujo plano de reenvio utiliza o programa de linguagem de código aberto P4 para desempenhar as funções padronizadas de switching e routing, além da In-band Network Telemetry (INT). O sistema de rede aberta FlexSwitch da SnapRoute foi utilizado no processo de controle e na unificação do sistema operacional.

Processadores baseados na arquitetura Intel apoiaram o sistema operacional da SnapRoute que gerenciou os chips da Barefoot e Broadcom nas diversas interfaces nas caixas.

"Estamos no estágio inicial deste processo, mas já vemos um potencial enorme para aumentar a velocidade da inovação, reduzir custos e, mais importante, ficar à frente das necessidades dos nossos clientes", disse Andre Fuetsch, presidente da AT&T Labs e Chief Technology Officer da AT&T. "Com este teste, passamos do uso de switches tradicionais do tamanho de várias geladeiras para um chip que cabe literalmente na palma da mão. Nós acreditamos que o white box terá uma grande participação no futuro da rede como um todo".

"Existe uma necessidade clara por um switch mais eficiente. O tráfego de dados na nossa rede móvel cresceu mais de 250.000% desde 2007. Carros autônomos, realidade aumentada e realidade virtual, entre outros, aumentarão ainda mais essas cifras com a chegada de novas tecnologias de acesso, como o 5G, no mundo online", explica.

"Um plano de alto desempenho e totalmente programável coloca o proprietário da rede no lugar do condutor", disse Craig Barratt, CEO da Barefoot Networks. "Estamos muito felizes ao ver a AT&T garantir uma visibilidade mais ampla em sua rede de produção com a utilização dos seus programas P4 com Tofino e telemetria de rede In-band".

"A Broadcom está entusiasmada com a adoção acelerada dos produtos Jericho e Qumran nos vários segmentos da rede da AT&T", disse Oozie Parizer, diretor sênior do Switch Products Group da Broadcom. "A chave para acelerar a inovação da rede é oferecer de forma consistente soluções baseadas em silício com alto desempenho e com eficiência de custos e energia".

"A transformação da rede em uma plataforma aberta e programável de inovação é fundamental para atender às demandas da economia de serviços digitais", disse Sandra Rivera, vice-presidente e gerente geral do Network Platforms Group da Intel. "A liderança da Intel em tecnologias com servidores, virtualização e nuvem está acelerando a virtualização atual da rede. Através das nossas contribuições para código aberto, padrões abertos e capacitação de ecossistemas amplos, continuaremos trabalhando com líderes como a AT&T para oferecer ao mercado novas soluções e serviços de forma mais rápida e com eficiência de custos", disse a executiva.

"É uma satisfação para a SnapRoute poder colaborar com a AT&T neste teste de campo de grande escala", disse Jason Forrester, CEO e fundador da SnapRoute. "Novas aplicações, como streaming de vídeo, carros autônomos e telemedicina, estão aumentando ainda mais a demanda da rede. Esse processo cria uma oportunidade para que o nosso software modular e extensível FlexSwitch possa oferecer aos operadores muito mais controle de suas redes".

Deixe seu comentário