Lucro da Intel cai 51% no segundo trimestre com o crescimento mais lento do segmento de data center

0
2

O crescimento mais lento da divisão de chip para servidores da Intel utilizados em data centers e a preocupação de que negócio mais rentável da empresa não será capaz de compensar a desaceleração nas vendas de computadores pessoais fez com que as ações caíssem 3,33% nesta quarta-feira, 20, no pregão after-hours trading, negociação após o fechamento da Nasdaq.

Os resultados financeiros do segundo trimestre deste ano da fabricante de chips corroboram essa apreensão. O lucro líquido no período caiu 51%, para US$ 1,3 bilhão, ante US$ 2,7 bilhões no segundo trimestre de 2015, quanto a receita teve crescimento modesto, de 3%, para US$ 13,5 bilhões, contra US$ 13,1 bilhões um ano antes. O lucro no trimestre foi afetado por encargos de US$ 1,4 bilhão após a Intel cortar 12 mil postos de trabalho.

Embora a receita da divisão de data centers tenha totalizado US$ 4 bilhões no segundo trimestre, um aumento de 5% na comparação com o ano anterior, este foi o terceiro trimestre consecutivo que a receita fica abaixo da meta da empresa. É também o segundo trimestre em que o crescimento dessa unidade caiu abaixo de 10%, ou seja, bem aquém do necessário para que a empresa possa chegar ao crescimento percentual de dois dígitos para a unidade neste ano.

Já a divisão de computação, que fornece mais de 80% dos microprocessadores usados pela indústria de computadores pessoais, teve receita de US$ 7,3 bilhões, uma queda de 3% ante o ano anterior. Essa divisão gerou um lucro operacional de US$ 1,9 bilhão.

Em uma teleconferência com analistas, o CEO da Intel, Brian Krzanich, disse esperar que o mercado de PCs tenha queda na faixa alta de um dígito neste ano, mas que deve ser compensado pelo crescimento de dois dígitos em outros segmentos como de dispositivos conectados. Ele avalia ainda que o mercado de servidores deverá se estabilizar no segundo semestre deste ano.

Deixe seu comentário