Covidien abre centro avançado de tecnologia médica e pesquisa no Brasil

0
0

A Convidien abre oficialmente as portas de seu Centro Covidien de Inovação Brasil (CCI Brasil), ampliando sua capacidade de treinamento e pesquisa de mercado emergente para uma grande variedade de procedimentos clínicos que podem melhorar a vida de pacientes. "Na Covidien, nós estamos sempre procurando formas de ajudar a desenvolver as habilidades dos médicos e aumentar o acesso dos pacientes a cuidados médicos", diz Robert J. White, presidente de Mercados Emergentes da Covidien. "O Brasil é um importante mercado em nossa estratégia global, e esse investimento é um reflexo de nosso comprometimento em realizar parcerias com os profissionais de saúde do Brasil."

Localizado na capital paulista, próximo à Ponte Estaiada, o CCI é o primeiro centro de seu gênero na América Latina. A instalação oferece cursos que incluem ventilação mecânica, monitoramento de sinais vitais, procedimentos cirúrgicos e técnicas de cirurgia minimamente invasiva, entre outros assuntos.

"Ao criar o CCI, a Covidien ajuda a preencher uma lacuna que existe atualmente no treinamento de profissionais de saúde brasileiros, referente a novas e menos invasivas técnicas de cirurgia, que podem ajudar pacientes e a comunidade, ao acelerar o tempo de recuperação e reduzir os custos com a saúde", explica Ermano Moraes, vice-presidente e gerente geral da Covidien Brasil. "Além de educação, nossos engenheiros de Pesquisa e Desenvolvimento vão observar, ouvir e trabalhar com profissionais de saúde do País para descobrir oportunidades e soluções feitas sob medida para o mercado local, suprindo as necessidades do Brasil e da América Latina."

O CCI em São Paulo tem aproximadamente 3.000 metros quadrados e a capacidade de oferecer 120 cursos e treinar 2.000 profissionais por ano. O espaço possui:

* laboratório cirúrgico totalmente equipado para cirurgias minimamente invasivas usando simuladores eletrônicos e computadorizados, além de modelos de silicone;

* laboratório de simulação de cenários clínicos equipado com um simulador de paciente humano (manequim computadorizado que sangra, tem paradas cardíacas e mudanças de pressão arterial, entre outras situações críticas encontradas em uma UTI);

* laboratório para educação em procedimentos médicos e hospitalares com modelos de silicone e equipamento para testes e simulações;

* a primeira e única mesa touchscreen Anatomage de São Paulo; uma revolucionária tecnologia que permite o estudo da anatomia humana em um paciente virtual, combinando imagens de tomografias computadorizadas com a tradicional experiência de uma sala de cirurgia, resultando em imagens anatômicas sem igual;

* laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento que permite a colaboração direta de profissionais de saúde com a equipe de P&D

* auditório que acomoda 160 pessoas e possui sistema multimídia para transmissão de áudio e vídeo em tempo real de procedimentos e sessões de treinamento entre o CCI e instituições parceiras, incluindo os hospitais mais renomados do País e universidades.

"As oportunidades educacionais oferecidas no CCI vão beneficiar os pacientes de diversas formas, incluindo incisões menores, recuperação mais rápida e retorno breve às atividades diárias", diz o Dr. Michael Tarnoff, CMO (Chief Medical Officer) global da Covidien. "Aumentar a quantidade de médicos que são capazes de realizar técnicas cirúrgicas minimamente invasivas permite oferecer tratamentos e resultados melhores para os pacientes."

O CCI Brasil servirá como ponto central para a educação de profissionais de saúde de toda a América Latina. Pelo mundo, a Covidien tem CCIs em Xangai (China), Seul (Coreia do Sul), Mumbai (Índia) e Istambul (Turquia).

Deixe seu comentário