Programa Connected Citizens do Waze amplia número de parceiros na América Latina

0
16

O Waze anuncia nesta quarta-feira, 22,  que a cidade de Monterrey, no México, é o décimo parceiro na América Latina a se juntar ao programa Connected Citizens do Waze. Com o compartilhamento gratuito de dados sobre trânsito disponíveis publicamente entre parceiros e o Waze, o o programa promove maior eficiência, insights mais profundos e vias mais seguras para cidadãos da cidade mexicana de outros 70 parceiros no mundo.

O programa do Waze foi lançado em outubro de 2014 com dez parceiros inaugurais, incluindo Rio de Janeiro e San José (Costa Rica). Em apenas um ano e meio, o Waze alcançou dez parcerias do Connected Citizens só na América Latina, com a inclusão de Monterrey aos outros nove: o Centro de Operações do Rio de Janeiro (Brasil), a cidade de Petrópolis (Brasil), o Departamento de Transporte e Trânsito de Juiz de Fora (Brasil), cidade de Vitória (Brasil), a Delegacion Miguel Hidalgo (México), o Puebla – Departamento de Segurança Púbica e Trânsito Municipal (México), o Ministério de Trabalhos e Transporte Públicos da Costa Rica (Costa Rica), o município de Miraflores (Peru) e o Instituto de Desenvolvimento Urbano de Bogotá (Colômbia).

"Nosso objetivo, como parceiros do CCP, é oferecer para a cidade e os cidadãos informações  sobre obras, desvios de rotas, vias fechadas e todos os eventos que podem afetar a mobilidade. A entrada de Monterrey como o 10º parceiro latino-americano representa a oportunidade do município se tornar mais interativo, por meio do compartilhamento de dados com o Waze, e de analisar o tráfego em tempo real, graças aos alertas enviados por todos os usuários sobre o que acontece nas vias. Com todos os dados compartilhados pelo Waze, a cidade terá mais opções e mais conhecimento para resolver problemas de trânsito", diz Adrian de la Garza, prefeito de Monterrey.

Contribuindo para cidades mais inteligentes, o CCP oferece a organizações municipais uma visão sem precedentes em termos de problemas de trânsito, o que permite decisões que tenham impacto para os cidadãos e que ajudem as cidades a estarem mais conectadas às pessoas. O Waze fornece informações em tempo real, anônimas, sobre incidentes e lentidão nas vias diretamente da fonte: os próprios motoristas. Em troca, os parceiros fornecem dados em tempo real sobre obras reportadas por orgãos públicos, acidentes e fechamentos de vias para que o Waze retorne com uma das visões mais sucintas e completas sobre as condições das rotas.

"Monterrey se une aos outros nove parceiros do Connected Citizens na América Latina, que têm investido no desenvolvimento de uma comunidade de inovação e de colaboração", diz Paulo Cabral, responsável pelo crescimento do Waze na América Latina. "Os parceiros estão proativamente compartilhando recursos e insights para ajudar outros parceiros na região a replicarem as conquistas de sucesso. Por exemplo, o Centro de Operações do Rio tem trabalhado com outros departamentos na cidade especialmente para análise e planejamento de trânsito, enquanto Miraflores, no Peru, vem trocando práticas com a cidade de Vitória, no Brasil."

"Fomos uma das primeiras cidades a participar do programa Connected Citizens do Waze, uma valiosa ferramenta de operação e de conhecimento para o planejamento urbano. Ele nos ajuda a acompanhar o que acontece na cidade com base nos cerca de 50 mil alertas que recebemos diariamente e nos possibilitou criar alarmes automáticos de acidentes, cálculos de piores trânsitos no momento e análises sobre as características de cada área da cidade", diz Pedro Junqueira, chefe executivo de Resiliência e Operações do Centro de Operações Rio. "Além de servir como nosso parceiro de tráfego durante os Jogos Olímpicos, nosso objetivo em 2016 é avançar na capacidade de informar aos usuários do Waze sobre as interdições de trânsito em tempo real, enquanto eles se deslocam pela cidade do Rio de Janeiro", completa.

Para ser selecionado como parceiro do programa Connected Citizens, não é necessário ter conhecimento técnico profundo. Porém, é fundamental que os parceiros interessados provem a sua dedicação ao engajamento dos cidadãos e se comprometam a usar os dados do Waze para melhorar a eficiência da cidade. Os parceiros também devem medir e compartilhar suas descobertas com outras organizações municipais, desenvolvendo estudos de caso que servem como chave para um conjunto global de melhorias da mobilidade coletiva.

Deixe seu comentário