Big Data e Analytics pode chegar a US$ 8,5 bilhões em 2023 na AL, segundo Frost & Sullivan

0
0

O relatório da Frost & Sullivan, "Latin American Big Data and Analytics (BDA) Market", divulgado nesta segunda-feira, 23, aponta uma receita para esse mercado de US$ 2.9 bilhões em 2017 com projeção de US$ 8.5 bilhões até 2023, com uma taxa de crescimento composto (CAGR) de 19.2%.

Atualmente Brasil é o país com maior receita, contribuindo com 46.7% do total de receita, seguido por México (26.7%), Colômbia (7.9%), Chile (6.9%), Argentina (5.6%) e Peru (2.4%). O amadurecimento das organizações que são orientadas a dados, aumento da produtividade, fidelidade do cliente e Internet das Coisas (IoT) são fatores-chave para alavancar o mercado. As empresas que investem na construção e expansão de ativos de BDA, ao mesmo tempo em que se preocupam com segurança e privacidade, poderão se beneficiar das diversas oportunidades que esse mercado tende a apresentar.

A Internet das Coisas (IoT) é o principal vetor do crescimento nos próximos anos, devido à necessidade de extração e análise em tempo real dos dados capturados por dispositivos e sensores conectados.

A Frost & Sullivan acredita que as empresas que investem na construção e expansão de ativos de BDA poderão se beneficiar de oportunidades que as informações podem trazer, gerando insights e melhorando a experiência do consumidor.

Por outro lado, diversos fatores limitam o crescimento do mercado de BDA na região, como infraestrutura legada, orçamentos restritos da área de TI e falta de mão de obra especializada. Para atender a necessidade de profissionais mais especializados, a Frost & Sullivan recomenda que as empresas invistam no treinamento de seus funcionários e no desenvolvimento de cursos de extensão.

A consultoria também identificou outras cinco maneiras de impulsionar oportunidades de BDA na América Latina:

  1. Soluções acessíveis de Hadoops: Adotar ou desenvolver novas soluções na plataforma Hadoop para reduzir custos e melhorar desempenho durante as atividades de processamento de dados.
  2. Soluções analíticas em Real-time: A maior utilização no que diz respeito ao uso de redes sociais, penetração de smartphones e e-commerce, aumentou a necessidade de análise dinâmica de dados. Empresas devem concentrar-se em como tirar proveito dessa maior base da dados sendo gerada em real time.
  3. Soluções não Técnicas: Soluções que não precisam de habilidades técnicas para serem implementadas na análise dos dados. Repensar as ferramentas para criar soluções fáceis de usar, que forneçam recursos para visualizar e facilmente criar análises a partir de dados brutos estão sendo cada vez mais demandadas.
  4. Abordagem Setorial: Desenvolvimento de soluções focadas no atendimento dos principais setores da indústria que adotam e utilizam análises avançadas de distintas maneiras. As principais verticais em termos de investimento em BDA, incluem serviços financeiros, varejo e telecomunicações.
  5. Abordagem Consultiva: Educar o mercado em relação aos benefícios e retorno sobre investimento na implementação de soluções de BDA.

Deixe seu comentário