Hospital Samaritano digitaliza sistema de gestão de pacientes

0
0

O Hospital Samaritano quer tornar-se um hospital efetivamente digital, exercendo um modelo avançado de administração e gestão hospitalar, preconizado pelo HIMSS, entidade que define padrões para o setor. Para isso, atua no sentido de que todas as informações relacionadas ao atendimento do paciente estejam disponíveis através do sistema On Base, o que proporciona qualidade, transparência e segurança da informação, parte fundamental deste processo de transformação para o hospital sem papel.

"OnBase tem se mostrado uma solução madura e experiente tanto no uso quanto na implementação, o que se mostra um diferencial importante na complexa gestão hospitalar. Sua tecnologia flexível se ajusta às necessidades trazendo progressos, comodidade e conforto aos nossos usuários", afirma Lilian Correia, gerente de TI do Hospital Samaritano.

O Hospital Samaritano de São Paulo foi inaugurado em 25 de janeiro de 1894, dia em que a capital paulista completava mais um aniversário. A iniciativa partiu de um grupo de imigrantes britânicos, norte-americanos e alemães, que apoiados por tradicionais famílias paulistas fundaram, em 1890, a Sociedade Hospital Evangélico. Mais tarde, nascia o Hospital Samaritano.

Em 2015 o Hospital Samaritano completou 121 anos, celebrando os princípios que nortearam seu desenvolvimento desde a fundação, a humanização do atendimento em saúde e a atuação solidária.

Para atender aos níveis de exigência de normas e certificações voltadas para melhoria do atendimento ao paciente, sendo um Hospital referência, ele buscava aperfeiçoar os processos de negócios, reduzir a dependência do papel, centralizar e disponibilizar as informações de qualquer lugar a qualquer hora de forma automatizada, com o objetivo de oferecer melhor atendimento, integração da informação, maior produtividade, agilidade e redução de custos aos clientes.

Embora o Hospital possuísse fornecedores de solução, incluindo sistemas de Gerenciamento Eletrônico de Documentos (GED) e automação de processos, nenhuma solução reunia os requisitos desejados para uma transformação da gestão da informação de forma mais profunda e abrangente, através de uma única plataforma que pudesse atender a todos os requisitos e oferecer a informação ao corpo clinico e pacientes de maneira rápida, fácil,  integrada e imediata.

Nesse sentido, a OnBase foi escolhida  como plataforma única para gestão da informação e automação de  processos de negócios, que reúne forte experiência em soluções específicas para o mercado de saúde.

O Hospital Samaritano deu o primeiro passo para a adoção da solução com a migração dos prontuários (SAME) e Guias de Convênio Médico para a OnBase, permitindo aos médicos e funcionários acessarem documentos e imagens dos pacientes sem a necessidade de sair do sistema de prontuário eletrônico, medida essa que gerou importante impacto operacional.

Como passo seguinte, que representou exponencial ganho especialmente para o corpo clínico, seguiu-se com a implementação de Agendamento Cirúrgico Eletivo Online e autorização junto às operadoras, com o objetivo de diminuir o tempo de programação das cirurgias eletivas, melhoria da documentação necessária para sua aprovação e a redução dos prazos de autorizações das operadoras de planos de saúde. Outro dado importante, é que com esta solução aprimoram-se os índices operacionais e a taxa de ocupação do centro cirúrgico.

Como desdobramento desta ação, outros processos como gestão de OPMEs, orçamento e envio de proposta de fornecedores, integração com o sistema de gestão clínico estão sendo  revistos e mapeados para futura implantação, visando a melhoria contínua e gestão única da informação.

O processamento de milhões de imagens e informações – documentos, guias, pedidos médicos, solicitações de internação e receituários do período de 2005 à 2014 foram realizados com êxito num curto espaço de tempo.

O projeto e transição para a OnBase envolveu uma equipe de cinco pessoas, incluindo fornecedor e cliente, que atuaram de agosto à outubro de 2014, assegurando o cumprimento dos prazos, o ganho em processos e diminuição do retrabalho,  facilitando toda a operação. Em um curto espaço de tempo também foi concluída a migração das informações do paciente para o novo sistema com ganhos em performance e disponibilidade.

As consultas em Guias de Convênios Médicos ficaram muito mais rápidas, e o SAME faz a digitalização de prontuários e autorizações.

Já é possível acessar todo o histórico do paciente de dentro do prontuário eletrônico e, assim, quanto mais as informações estiverem disponíveis, menos tempo o paciente fica no hospital e melhor o diagnóstico médico.

Deixe seu comentário