Visa desenvolve sistema de pagamento em blockchain para competir com rede Swift

0
28

A bandeira de cartões Visa e a empresa de blockchain Chain estão trabalhando juntas no desenvolvimento de um sistema de pagamento e transferência de fundos em tempo real entre bancos e empresas. A Chain é uma startup de tecnologia na qual a Visa tem participação e que reúne várias empresas por meio de uma rede para o registro de movimentação e transações financeiras, baseada na tecnologia blockchain, cuja aplicação mais popular é a moeda digital bitcoin.

A previsão é que a nova solução, batizada de Visa B2B Connect, chegue ao mercado no próximo ano para concorrer com a rede Swift, que hoje domina o mercado para movimentação internacional de grandes somas de dinheiro entre os bancos em nome de empresas. A Swift hoje já enfrenta a concorrência de Ripple e outras empresa que utilizam a tecnologia blockchain.

A tecnologia blockchain funciona por meio da criação de "registros" públicos permanentes de todas as transações e que podem potencialmente substituir complexos sistemas de clearing.

A Visa B2B Connect irá funcionar como uma infraestrutura de "registros públicos" permanentes de todas as transações, emitindo notificação em tempo quase real e a finalidade do pagamento, com um sistema de blockchain privado autorizado. A infraestrutura de blockchain, na realidade, será da Chain, que irá apoiar a nova oferta, com a Visa respondendo pelo gerenciamento fim a fim.

 A estratégia da Visa, que está tentando se tornar uma alternativa mais relevante na área, é oferecer o produto a partir do próximo ano para os bancos com os quais mantém parceria para que estes possam para oferece-lo aos seus clientes corporativos.

Atualmente, a Visa possibilita pagamentos com cartões para as empresas, que os utilizam para pequenas compras, tais como despesas de empregados. Com o software da Chain, denominado Chain Core, o sistema da Visa vai permitir que as empresas e os seus bancos transfiram altos valores entre si diretamente, em vez de enviar uma mensagem para cada transação através de intermediários, como bancos correspondentes, para transferir o dinheiro.

"Dessa forma, os pagamentos podem ser feitos em tempo real, de maneira muito parecida como um cartão de crédito ou cartão de débito faz uma transação de forma instantânea entre o consumidor e o comerciante", explicou Jim McCarthy, vice-presidente executivo para a inovação e estratégicas de parcerias da Visa, em entrevista à imprensa internacional. Com informações de agências de notícias internacionais.

Deixe seu comentário