E-commerce brasileiro cai 24,9% em outubro, segundo Mastercard

1
9

De acordo com o Mastercard SpendingPulse, que mede as vendas na loja e no varejo online em todas as formas de pagamento, o e-commerce brasileiro cresceu 39,4% em outubro, em comparação ao período pré-pandêmico em outubro de 2019. Por outro lado, as vendas do e-commerce registraram uma redução no comparativo ano a ano de -24,9%, em comparação com o forte crescimento do setor experimentado em outubro de 2020.

A Mastercard explica que, como os consumidores estão gradualmente retornando as suas antigas rotinas, com menos restrições e isolamento relacionados à pandemia, o crescimento do comércio eletrônico é impacto. Isso porque houve grandes picos e números de vendas online durante o período pandêmico.

A empresa destaca que é necessário relativizar os números e considerar o período pré-pandemia para que os números do e-commerce não sejam mal interpretados. Levando em conta os números antes das restrições de locomoção, é possível entender melhor as novas preferências de consumo dos brasileiros, defende a Mastercard.

Vendas totais no varejo

As vendas totais no varejo cresceram +23,6% na comparação com o período pré-pandemia. Hobby & Livros (+82,9%), Eletrônicos (+78,2%) e Móveis (+36,4%) são os setores que mostraram o crescimento mais significativo do e-commerce no Brasil, na comparação com o mesmo mês em 2019.

A Mastercard considera que as vendas no comércio eletrônico são vendas de bens e serviços nas quais os compradores fazem um pedido ou o preço e os termos da venda são negociados pela Internet, em um dispositivo móvel (M-commerce), Extranet, rede EDI (Electronic Data Interchange), correio eletrônico ou outro sistema online comparável. O pagamento pode ou não ser feito online.

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário