Lucro e receita da Apple têm nova queda trimestral, mas ações sobem com melhora das perspectivas

0
2

A Apple informou que seu lucro no terceiro trimestre do ano fiscal de 2016, encerrado em 25 de junho, caiu 27%, quase US$ 2,8 bilhões, devido à primeira queda prolongada nas vendas do iPhone desde que o produto foi lançado em 2007. O lucro líquido totalizou US$ 7,8 bilhões no trimestre ante US$ 10,6 bilhões registrados no mesmo período do exercício fiscal anterior. Com isso, o lucro por ação caiu de US$ 1,85 para US$ 1,42.

Já a receita recuou 14,6%, para US$ 42,3 bilhões, ante US$ 49,6 bilhões obtidos em igual período do ano fisca anterior. Este é o segundo trimestre consecutivo de queda na receita, depois de 13 anos de crescimento. A Apple informou que vendeu 40,4 milhões de unidades do iPhone no trimestre contra 47,5 milhões de aparelhos um ano antes. Na verdade, as vendas ficaram um pouco acima das estimativas dos analistas, que eram de 40 milhões de iPhones para o trimestre, de acordo com 30 analistas consultados pela FactSet.

Esses mesmos analistas, dizem que os modelos atuais do iPhone — iPhone 6s e iPhone 6s Plus, os primeiros com tela grande — não conseguiram cumprir as expectativas de vendas devido à desaceleração do mercado de smartphones, principalmente em razão da queda da demanda na China e do fato de os consumidores ficarem com seus aparelhos antigos por mais tempo por causa de mudanças nos contratos das operadoras.

Em teleconferência com analistas, o presidente-executivo da Apple, Tim Cook, disse que a demanda do iPhone foi melhor do que se esperava porque os canais de varejo reduziram os estoques do smartphone em mais de 4 milhões de unidades. Ele disse que o resultado foi impulsionado também pela volta do crescimento da receita do iPad, pela primeira vez em dez trimestres, bem como pelo forte crescimento da receita com serviços.

A verdade é que Apple também teve um impulso nas vendas a partir do 31 de março com o lançamento do iPhone SE, modelo menos caro e menor, com display de quatro polegadas. No entanto, o preço mais baixo do SE corroeu as margens brutas da Apple, que reflete o percentual da receita que permanece após os custos de fabricação. O iPhone SE começa com preço de US$ 399 nos EUA, sem o contrato de dois anos com a operadora, na comparação com US$ 649 do iPhone 6s. O preço mais baixo empurrou para baixo o preço médio de todos os iPhones, para US$ 595 no trimestre, ante US$ 662 um ano antes.

A Apple informou que sua margem bruta foi de 38% no trimestre, em linha com suas estimativas de 37,5% a 38%. Para o atual trimestre, que termina em setembro, a fabricante disse que espera uma margem bruta de entre 37,5% e 38% e as receitas entre US$ 45,5 bilhões e US$ 47,5 bilhões.

Apesar dos resultados, as ações da Apple subiram 6,5%, para US$ 102,96 no after-hours trading, negociação após o fechamento da Nasdaq.

Deixe seu comentário