Vendas mundiais de PCs, tablets, ultrabooks e celulares devem crescer 7% neste ano

0
0

As remessas mundiais de PCs, tablets, ultrabooks e celulares devem totalizar 2,5 bilhões de unidades neste ano, o que, se confirmado, representará um aumento de 6,9% em relação a 2013, quando registrou crescimento de 4,8%, de acordo com dados do Gartner. Segundo a consultoria, as vendas dos PCs tradicionais continuarão a prejudicar o crescimento global do mercado de dispositivos de computação, bem como a redução no ritmo de substituição de PCs por tablets.

"A substituição de notebooks por tablets começará a cair a partir deste ano, em razão da adequação, por parte de consumidores e empresas, do emprego do dispositivo certo com o padrão de uso correto. Ao mesmo tempo, vamos ver onde dispositivos dedicados [como tablets], ou dispositivos híbridos [destacável ou dispositivos conversíveis], se encaixarão no mercado global de dispositivos", diz Ranjit Atwal, diretor de pesquisas do Gartner.

À medida que começa a haver uma saturação no mercado global de dispositivos, a pressão sobre as margens da indústria aumentarão e os fornecedores terão de olhar para diferentes formas de lidar com o problema, diz a consultoria. Embora a tendência de queda nos preços dos dispositivos seja inevitável, os consumidores passarão a valorizar cada vez mais outras características, além de apenas o preço. Segundo o Gartner, na hora da compra, os novos usuários de tablet vão considerar telas menores e maior portabilidade, enquanto usuários atuais devem dar mais atenção à conectividade.

Ainda de acordo com o estudo, as remessas de celulares, o maior segmento do mercado mundial de dispositivos, devem chegar a 1,9 bilhão de unidades neste ano, um aumento de 4,9% na comparação com 2013. O crescimento, diz o Gartner, deverá vir das duas extremidades do mercado — dos smartphones mais sofisticados e dos chamados aparelhos de entrada de linha, mais simples.

"Embora a falta de inovação de hardware tenha estendido o ciclo de substituição em 2013, temos verificado um processo de atualização dos aparelhos nos mercados emergentes. Na América Latina, Oriente Médio e África, Ásia/Pacífico e Europa Oriental deve haver uma forte atualização dos telefones, que ajudarão a compensar a desaceleração nas vendas nos mercados desenvolvivos, no curto prazo", avalia Annette Zimmermann, analista de pesquisas do Gartner (veja tabela abaixo).

Tabela1 Gartner

Neste ano, o mercado mundial de tablets deve crescer 38,6%, já que as vendas desse tipo de dispositivo continuarão a crescer fora da América do Norte. "A adoção de tablets tem ficado largamente concentrada nos EUA, com o domínio da Apple. A dinâmica de mercado em outras regiões é diferente, onde há uma busca maior por preços baixos e tablets menores, independentemente da marca", diz Ranjit Atwal.

Já no que diz respeito as remessas de PCs tradicionais, a previsão é que 276,7 milhões de unidades sejam embarcados neste ano, o que representa um recuo de 6,6% na comparação anual. "A categoria PC tradicional continua a diminuir, com apenas cerca de dois terços das susbstituições de notebooks e desktops. O terço restante será susbstituído por ultramobiles, enquanto outros não serão substituídos", diz o analista.

Em relação aos sistemas operacionais, o crescimento do iOS para tablets diminuiu na América do Norte e a Apple terá de revigorar o seu ciclo de substituição, já que o objetivo do Google é aumentar a participação do Android, tendo como base a projeção de venda mais de 1 bilhão de dispositivos neste ano (veja tabela abaixo).

Tabela2 Gartner

Deixe seu comentário