Dasa investe R$ 5 milhões na instalação de command center em São Paulo

0
0

Com foco na melhoria de processos e eficiência operacional a Dasa inaugurou oficialmente nesta terça-feira, 28, o Núcleo de Operações e Controle (NOC)  que gera indicadores e informações que auxiliam as tomadas de decisões para melhorar a experiência do paciente, antecipando soluções de forma rápida e eficiente, e os processos de gestão da operação de diagnóstico por imagem.

"Com gestão de indicadores e governança de dados próprios gerados por meio de ferramentas de Analytics, Artificial Intelligence e Machine Learning, o NOC faz a gestão de conhecimento e de dados para embasar a tomada de decisão, com foco no desenvolvimento de planos de ação mais rápidos para os problemas operacionais que afetam nossos pacientes", explica Emerson Gasparetto, vice-presidente da área médica da Dasa.

Com atuação integrada de sistemas e centralização de indicadores e processos, o NOC faz o monitoramento de KPIs, gestão de capacidade produtiva, de performance de sistemas, de equipamentos; além de promover a sinergia entre áreas médica e de operações. "Indicadores de qualidade médica e dos laudos, satisfação do paciente, no show, atrasos em agendas, na realização ou entrega de resultado dos exames são monitorados em tempo real, com plano de ação para tratativa", completa Leonardo Vedolin, diretor médico da Dasa.

Ele explica que o primeiro objetivo do comand center e ajudar a evitar desperdício, um problema crônico na área da saúde, e com a evolução da operação nos próximos meses fornecer informações preditivas para planejamento de longo prazo, ao mesmo tempo reduzindo custos.

O projeto foi lançado como um piloto em 2018 e depois de 12 meses de resultados consistentes uma nova área de 400 m2 foi criada, dentro do Delboni Itaim, na capital paulista, para ampliar o escopo do projeto para todas as regiões do Brasil e unidades na Argentina. O NOC atua com equipe interdisciplinar das áreas de tecnologia, engenharias clínica, de produção e de gestão, inteligência de negócios e, com interface com atendimento ao cliente, entre outras áreas.

Vedolin explica que foram visitadas operações similares nos Estados Unidos, não só da área de saúde, mas também de empresas de outros segmentos, como de aviação, transporte. Ele conta ainda com uma sala de "war room" para quaisquer situações de crise; e outra, com um grupo de médicos especialistas aptos dar suporte para todas as unidades da rede em casos excepcionais ou que se precisa de uma segunda opinião.

Resultados

Dentre os resultados obtidos desde o início de sua operação, o NOC já propiciou redução de 20% nas pendencias de exames de ressonância magnética, diminuindo o tempo total de realização e retirada de exames de imagem.

Permitiu ainda o redirecionamento de equipamentos ociosos para unidades com demanda reprimida, ampliando em 15% as agendas disponíveis nos Laboratórios Delboni e Lavoisier.

No caso de controle de "no show" (consulta marcadas que a pessoa não aparece sem avisar)  nos agendamentos digitais houve uma redução de 15% nos exames de imagem agendados por via digital; também houve ainda um redução do número de atraso em entrega de resultado de exames, de tomografia e ressonância magnética para menos de 0,5%.

IoT

O diretor médico da Dasa, diz ainda que o grupo está investindo em soluções utilizando Internet das Coisas, para que futuro os dados gerados pelos sensores sejam integrados aos sistemas monitorados pelo comand center. O uso de IoT já está em operação nos equipamentos de ressonância magnética, monitorando 10 itens mais relevantes e de maior custo. A próxima inciativa será o monitoramento dos equipamentos da área de ultrassonografia.

Deixe seu comentário