Desafios e melhores práticas de negócios da Internet das Coisas

0
0

A ambiguidade parece envolver muitas palavras e frases do universo da tecnologia. Por exemplo, a expressão Internet das Coisas – o que isso significa e que impacto pode ter em nossas vidas e negócios? Se você pedisse a uma dúzia de pessoas que definissem o que IoT realmente significa, provavelmente receberia uma dúzia de respostas diferentes. Minha definição é simples: a Internet das Coisas é uma evolução da Internet original. Quando você pensa sobre isso, o conteúdo original da Internet foi inserido por pessoas, e os consumidores associados a esse conteúdo eram pessoas. O foco principal da Internet era pesquisa, operações de negócios/comunicações e um novo mercado para varejo e bens de consumo.

À medida que a tecnologia avança, a Internet será dominada por dispositivos e sensores que fornecem informações, análises e orientações para, em última análise, beneficiar consumidores e negócios. Esta é a Internet das Coisas (IoT). Dispositivos e sensores inter-relacionados que têm a capacidade de se comunicar e agir sobre dados com ou sem interação humana. Isso, por sua vez, levará a "coisas", como Smart Cities, Smart Roadways e Smart Factories, por exemplo.

Essa evolução do uso tradicional da Internet para a IoT oferece às empresas oportunidades e desafios. Nesta nova era, com bilhões de dispositivos e sensores projetados, as companhias enfrentarão muitos desafios do ponto de vista da tecnologia.

Por exemplo, cada dispositivo e sensor precisará de um endereço de rede para se comunicar. O protocolo original da Internet versão 4 (IPv4) pode suportar um máximo de 4 bilhões de endereços de rede. O Registro Americano para Numeração da Internet (ARIN) anunciou em setembro de 2015 que havia esgotado o endereçamento IPv4 para atribuir a clientes na América do Norte. Isso significa que muitas empresas vão precisar planejar a adoção do esquema de numeração do IPv6, que suportará significativamente mais endereços de rede, algo em torno de 52 trilhões de trilhões de endereços por pessoa.

Outra área é o planejamento e gerenciamento de segurança. Bilhões de dispositivos, sensores, fluxos de comunicação, computação e armazenamento associados estarão vulneráveis a ataques ou exploração. À medida que mais informações são coletadas, a quantidade de informações pessoais armazenadas aumentará. Muitos dos novos dispositivos e sensores não têm proteção básica contra hackers, portanto, um planejamento adequado para segurança e mitigação de risco será fundamental na implantação de soluções de IoT.

Um desafio adicional envolve o armazenamento e controle de dados. Todos esses novos dispositivos e sensores vão gerar quantidades significativas de dados, que precisarão ser armazenados e analisados. O planejamento desse armazenamento de dados e a análise serão fundamentais para a inovação contínua nos negócios.

Tudo isso é paralelo à jornada de transformação digital, usando tecnologias digitais para mudar um modelo de negócios e fornecer novas oportunidades de receita e geração de valor.

As companhias que adotam a IoT para informações, análises e ações que ela oferece terão uma vantagem competitiva no mercado. A Inteligência Artificial permitirá o aprimoramento de produtos, serviços e a experiência do cliente, além de fornecer um trampolim para a inovação e o desenvolvimento de novos produtos e serviços. No entanto, as organizações não devem se apressar em implementá-la sem uma revisão completa de sua tecnologia atual e o que elas desejam alcançar com a IoT.

Embora alguns desses tópicos possam parecer assustadores, incorporar a IoT ao seu negócio é uma ação recompensadora e necessária para se manter competitivo. Estamos à beira de uma nova fronteira em tecnologia. Novas plataformas, como a Ethereum, que é baseada no Blockchain, continuarão evoluindo os recursos da IoT. O que sabemos hoje, vai mudar amanhã, pois é uma paisagem em evolução. Com o tempo, veremos mais possibilidades que não podemos conceber hoje. Dê uma olhada mais de perto na Internet das Coisas e certifique-se de que sua empresa está aproveitando o que o futuro reserva.

Daryl Atkinson, principal solutions architect da Getronics.

Deixe seu comentário