TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

IPO da GoDaddy deve animar bolsas dos EUA, que vivem um dos piores períodos de ofertas

Postado em: 30/03/2015, às 13:44 por Redação

Quatros empresas de tecnologia devem ser responsáveis pelas mais concorridas ofertas públicas iniciais de ações (IPOs, na sigla em inglês) neste primeiro trimestre, o que deve fazer com que as bolsas americanas encerrem o período, nesta terça-feira, 31, com cenário um pouco mais animador, já que o mercado de IPO tem tido um começo de ano lento quando comparado a 2014.

O mais badalado e aguardado é o da empresa de hospedagem de sites GoDaddy, justamente por ocorrer num momento de queda acentuada no número de empresas que estão abrindo capital nos Estados Unidos. A expectativa é que a GoDaddy aumente em US$ 396 milhões a sua capitalização de mercado, antes avaliada em US$ 3 bilhões, para cerca de US$ 4 bilhões, segundo o Seeking Alpha, site especializado no mercado financeiro.

Adquirida em 2011 pelos fundos de private equity KKR, Silver Lake e TCV, por US$ 2,25 bilhões, a empresa tem como meta hospedar cerca de um quinto dos domínios da internet existentes em todo o mundo. De acordo com prospecto da oferta inicial de ações, a GoDaddy planeja continuar a mudança no mix de serviços de construção de sites de maior margem, enquanto gerencia sua dívida.

Outro IPO aguardado é o da israelense Kornit Digital, fornecedora de equipamentos digitais e de tintas utilizadas para imprimir desenhos em camisetas e outros produtos têxteis. A empresa está se expandindo rapidamente — a sua taxa de crescimento composto anual (CAGR) vem sendo de 30% desde 2012 — e expandindo suas margens com a venda de tintas (veja quadro abaixo).

IPOs adiados

Há também a abertura de capital da startup ViewRay, que havia sido planejada para a semana passada, mas atrasou. Apoiada pelos fundos OrbiMed, Aisling Capital e Fidelity, a empresa, que fabrica sistemas de radioterapia por imagens de ressonância magnética (MRI, na sigla em inglês), só teve o IPO aprovado recentemente.

A ViewRay fechou 2014 com margens brutas negativas e com queda de US$ 10 milhões nas vendas. Outras empresas de dispositivos médicos atravessam um momento desafiador no mercado de IPO neste trimestre: a Valeritas, por exemplo, que produz um dispositivo descartável para administração de insulina, foi mais uma que adiou sua oferta na semana passada.

Outra que deve despertar o interesse dos investidores é a chinesa Wowo, que funciona como uma plataforma agregadora de sites de e-commerce com foco em serviços, como restaurantes, cinemas e salões de beleza. A expectativa da empresa é levantar US$ 60 milhões com o IPO, que está programado para ocorrer na quarta-feira, 1º abril. Ela vai emitir 6 milhões de ações, ao preço de US$ 9 a US$ 11 a ação. A Wowo encerrou o ano passado com receita de US$ 29,3 milhões e com prejuízo líquido de US$ 43,5 milhões.

Embora não cheguem a ser IPOs top de mercado, eles têm sido vistos com bons olhos pelos investidores, já que não houve adições ao calendário IPO na semana passada. Resta aguardar para ver qual será o desempenho dessas novas ofertas, num início de ano bem morno no mercado de capitais.

Tabela_IPOs

RSS
Facebook
Twitter
LinkedIn

Tags: , , , , , , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)

Top
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial