Ativy se transforma em ecossistema de empresas de tecnologia e pretende lançar mais 6 startups em 2021

1
187

Com mais de oito anos trazendo soluções inovadoras para o mercado de tecnologia e armazenamento em nuvem, a Ativy tornou-se referência em serviços de cloud computing na América Latina. Nascida como uma spin-off da Ascenty, empresa de data centers, foi vendida a um fundo americano em 2012, quando iniciou operação sob o novo nome. Fazendo jus à transformação que possui em seu DNA, se reinventa mais uma vez, se tornando um ecossistema de empresas com soluções disruptivas.

Os serviços de cloud computing, cibersegurança e ITO, que complementam o portfólio de transformação digital, tornam-se agora a Ativy Digital, uma empresa com gestão independente, mas sob o guarda-chuva do ecossistema Ativy, que já conta com mais quatro outras startups ativas: Callface, PABX virtual para relacionamentos mais humanos; Fieldy, solução em nuvem para força de vendas, aproximando equipes e clientes a qualquer hora e lugar; Invent, integração fiscal, bancária e gestão de contratos para SAP Business One e 4money, plataforma de serviços financeiros que integra bancos e empresas.

O movimento faz parte de um planejamento de expansão da empresa e tem como objetivo alcançar o IPO em 2023. O reposicionamento da marca deve contar, ainda neste ano, com o lançamento de mais 6 empresas no ecossistema, prevendo um aumento de cerca de 63% no faturamento em relação a 2020 — que fechou o ano em R$80 milhões. Para 2023, as previsões são ainda mais positivas: Tiago Garbim, CEO da Ativy, espera alcançar um faturamento de R$ 400 milhões, baseado em crescimento orgânico, escalável e de uma forte estratégia de M&A (fusões e aquisições na sigla em inglês). A empresa, que já atua a nível LATAM desde o ano passado, marcando presença no México, Argentina, Chile e Colômbia, pretende expandir a atuação no mercado e atingir a Europa e América do Norte até o fim de 2021, além de ampliar a presença no Cone Sul.

Garbim deiz que dissemina a nova cultura de humanizar empresas para empoderar pessoas, e o objetivo é que isso esteja presente a cada criação e aquisição. "Nós acreditamos que podemos, por meio da tecnologia, otimizar a rotina das pessoas e empoderá-las, facilitando o seu dia a dia para que elas tenham mais tempo para desenvolver o seu potencial humano, que nunca poderá ser substituído por uma máquina", explica o cofundador e executivo.

Segundo dados da IBM, 51% dos executivos brasileiros têm a digitalização como prioridade de investimento nos próximos dois anos. E entendendo isso como uma tendência, a Ativy traz, em seu novo posicionamento, múltiplas soluções B2B, oferecendo várias frentes de tecnologia que as empresas precisam para digitalizar operações ou melhorar as ferramentas de trabalho. "A criação do ecossistema acelera, exponencialmente, nosso posicionamento no segmento de soluções integradas de TI. Somente neste primeiro trimestre do ano, obtivemos um crescimento de 137%, equivalente a todo o ano de 2020" acrescenta.

O CEO destaca ainda que os novos negócios irão levar soluções inéditas e integradas para clientes corporativos, que são a principal fonte pagadora das empresas atualmente. "Toda a nossa tecnologia disruptiva nasce de mentes inconformadas com o presente, apaixonadas pelo futuro e conectadas ao propósito de empoderamento humano por meio da tecnologia – e nós possuímos mais de 250 inconformados em nossas operações. Com isso, as próximas startups que a Ativy pretende lançar incluirão serviços como locação de espaços ociosos em escritórios, aparelhos para desktop em nuvem e chatbot omnichannel", explica.

"Nós temos quase uma década de experiência no mercado corporativo e mais de 20.000 usuários gerenciados nas nossas plataformas. Entregamos expertise em negócios com foco no desenvolvimento de pessoas e agora é o momento de expandir nossa tecnologia, oferecendo uma gama de serviços de inovação para empresas do Brasil e do mundo", finaliza o CEO.

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário