Luis Bairão Carmagnani assume a liderança da operação da Ricoh no Brasil

0
0

Luis Bairão Carmagnani é o novo country manager da Ricoh Brasil, posição assumida anteriormente por Alejandro Tomas, promovido a vice-presidente de Customer Experience na Ricoh América Latina.

Luis Bairão chega ao cargo com a missão de manter o crescimento conquistado pela companhia nos últimos anos, com foco nas áreas de impressão, tecnologia e automação, integrando soluções, como o RPA (Ricoh Process Automation).

Para conquistar a meta, o executivo conta com a experiência de três anos como diretor de Finanças e Administração da companhia, além da vivência de 14 anos no ramo administrativo, em empresas como KPMG, Tesla Tecnologia, Philips Medical System, Larousse do Brasil e Oppa Design.

Investimentos no País

Hoje, a Ricoh Brasil é a maior filial da América Latina e tem chances de ser o motor de crescimento da região, segundo o executivo. Essa expectativa é sustentada pelos planos da empresa até 2020, que preveem combinar esforços nas ofertas de impressão, RPA, soluções e tecnologias como cognitiva.

Em 2018, a Ricoh Brasil recebeu aporte de R$ 19 milhões da matriz japonesa para infraestrutura e desenvolvimento de produtos. Segundo o novo country manager, o valor foi investido na melhoria dos processos e ferramentas, elevando o nível de serviço da companhia para 4.0, que engloba as principais inovações tecnológicas dos campos de automação, controle e tecnologia da informação aplicadas aos processos de serviço.

"A partir de sistemas ciberfísicos, Internet das Coisas e Internet dos Serviços, os processos tendem a se tornar cada vez mais eficientes, autônomos e customizáveis. Nesse sentido, a Ricoh continua investindo em melhoria de processos mas, ao invés de aportes da matriz, estamos investindo na hora / homem para melhorar processos com a implantação de soluções que vendemos ao mercado, utilizando a filosofia 'Eat what you cook'", sinaliza Bairão.

Todas essas estratégias serão concretizadas, segundo o executivo, com o foco no cliente, que a companhia mantém desde a criação no Japão, há mais de 80 anos.

"Nossa estratégia é melhorar cada vez mais a experiência de nossos clientes, dos clientes de nossos clientes e dos funcionários. Assim, nossos produtos devem ser cada vez mais inteligentes. Isso quer dizer que todos os investimentos internos são direcionados para melhorar a eficiência dos produtos e a qualidade dos serviços para que clientes, clientes e funcionários dos nossos clientes e nossos colaboradores tenham uma experiência fantástica no dia a dia", finaliza Luiz BairãoCarmagnani.

Mercado de impressão

Segundo o novo country manager da Ricoh Brasil, "o mercado de impressão não está acabando". O executivo faz a afirmação com base em pesquisa recente do IDC, que identificou crescimento de 8% no setor brasileiro em 2018, na comparação com 2017, com um aumento de 14,7% de receita, que chegou a R$ 727 milhões. No período, foram vendidas 2,36 milhões de máquinas, sendo 61% para o varejo e 39% para o mercado corporativo.

Apoiada nessa retomada de mercado, a Ricoh lançou recentemente a linha de impressoras multifuncionais (IM) inteligentes, que combina serviço em nuvem, eficiência e sustentabilidade, itens reconhecidos em abril pelo Buyers Lab, principal analista mundial independente de hardware e software em digitalização de documentos.

As novas máquinas são construídas com plástico reciclável e possuem: sensores de movimento para economizar energia, toner reciclável, tecnologia que economiza papel, certificação ENERGY STAR®, escaneamento instantâneo por aplicação baseada na nuvem, possibilidade de compartilhamento de informações entre os times e painel inteligente intuitivo e padronizável, nos moldes do mobile, que oferece vídeos de orientação passo a passo para tarefas de manutenção simples, como reposição de toner ou de grampos.

"São equipamentos com menor custo de manutenção, facilidade no manuseio e rápido conserto. Também colocamos em campo a VC 60.000, equipamento de alto volume voltado ao segmento editorial (impressão de livros) que deve contribuir para acelerar a migração de off-set para digital. Esperamos um crescimento exponencial neste segmento", comenta o novo country manager.

Deixe seu comentário