Paulistanos abraçam a economia compartilhada no uso de carros, diz Zazcar

3
0

A Zaccar comemora a receptividade dos paulistanos ao seu serviço de locação de automóveis baseado no modelo emergente de economia compartilhada, ou Sharing Economy. A empresa reivindica o título de primeira companhia de carsharing da América Latina.

A Sharing Economy vem ganhando impulso em todo o mundo e, independentemente do nome que receba (collaborative consumption, peer-to-peer marketplace, peer economy, peer-to-peer rental), essa forma de consumo, com suas inúmeras variações, materializa uma ideia original muito simples: um proprietário aluga a outra pessoa bens pessoais dos quais não esteja precisando no momento.

O modelo abarca todo tipo de oferta, de apartamentos e carros a eletrodomésticos, móveis, roupas e serviços residenciais, o que a imaginação permitir, desde que haja demanda (confira alguns negócios pioneiros, abaixo.)

No âmbito corporativo, as empresas atraídas pelo modelo são estimuladas por drivers como a evolução e convergência aceleradas das tecnologias e a explosão das redes sociais e da mobilidade.

Essa combinação, aliada ao crescente número de pessoas que interagem em rede e preferem "possuir menos" para "usar mais", é o principal motor por trás do boom dos mercados online para compartilhamento ao redor do mundo, dizem especialistas.

Segundo eles, o sucesso nessa área depende, como nunca, da confiança entre as partes envolvidas, e é aí que as tecnologias emergentes fazem toda diferença. Além do acesso permanente aos sites com ofertas de produtos e serviços, a qualquer hora e em qualquer lugar, essas tecnologias permitem que os consumidores também confiram recomendações e experiências, boas e ruins, dos demais consumidores.

Muitos negócios na Sharing Economy usam, por exemplo, sistemas de recomendações e avaliações que os usuários já conhecem em mercados virtuais como eBay e Mercado Livre.

Outro elemento essencial nesse modelo, segundo Felipe Barroso, CEO e fundador da Zazcar, é o custo-benefício.

"Do ponto de vista dos clientes, a economia de compartilhamento se caracteriza principalmente pela possibilidade da troca da posse pelo acesso com uma relação melhor de custo/benefício", diz o executivo.

"E do ponto de vista da empresa, o que caracteriza o modelo é a necessidade de fazer com que o acesso permitido ao consumidor seja para ele tão conveniente quanto a posse. Isso viabiliza e expande o negócio, e para isso é importante focar em qualidade, tecnologia e cobertura", ele complementa.

Na Zaccar, o compartilhamento de carro é feito por meio do aluguel por hora ou dia, com acesso descentralizado e sem intermediação. O foco é o autoatendimento e a adequação às necessidades dos consumidores, eliminando burocracias.

"Todo nosso esforço é no sentido de fazer com que as pessoas deixem de pensar em comprar carros quando imaginarem transporte conveniente e confortável, e avançar por aqui esse movimento que já está se consolidando no resto do mundo", diz o executivo. 

Ele informa que o investimento alto em tecnologia é que permite o que a empresa considera o seu grande diferencial em comparação com os modelos convencionais de locação. É a tecnologia convergente que permite que clientes se cadastrem rapidamente, 24h por dia nos 365 dias do ano, sem necessidade de qualquer contato, seja presencial ou remoto, com o staff. Eles podem pagar por hora, e não apenas por dia, e não precisam se preocupar com seguro e combustível, que ficam a cargo da Zazcar.

Ao se cadastrar, o usuário opta por retirar ou receber em casa um cartão (Zazcard, na foto) que será usado para desbloquear o carro alugado, checar informações no computador de bordo e acessar as chaves do veículo, que ficam no porta-luvas. A reserva do automóvel pode ser por telefone ou via site.

A Zazcar disponibiliza mais de 60 carros em 45 pontos da cidade de São Paulo. Mas a boa receptividade do serviço permite planos mais ambiciosos da companhia.

"Temos conseguido mais de 90% de satisfação em nossas pesquisas graças a aperfeiçoamentos constantes do sistema. Nosso último levantamento mostra que 25% da nossa base havia vendido pelo menos um carro da família após filiação à empresa. Acho que estamos no caminho certo.", diz Barroso.

Felipe Barroso participa hoje, 3 (juntamente com Gil Giardelli, professor da ESPM e co-fundador da Gaia Creative, e Marcio Nigro, diretor e idealizador do Caronetas), do painel Sharing Economy – Modelo inovador de compartilhamento e abordagem de mercado, no Web Expo Forum.

 

Confira algumas empresas pioneiras em Sharing Economy.

Airbnb

Considerada referência no segmento de consumo colaborativo, a startup de São Francisco (EUA) aluga trailers, quartos ou imóveis inteiros para viajantes.

Airbnb

 

DogVacay

Em lugar de pagar taxas caras para deixar seus cães em um canil ou hotel, os usuários pagam menos para deixar o animal com um anfitrião que também é usuário do serviço.

DogVacay

 

Lending Club

Rede peer-to-peer para obtenção de dinheiro. Para tomadores, funciona como uma alternativa mais barata aos cartões de credito. Para investidores, provê ganhos melhores do que em aplicações como poupança.

Lending Club

 

SnapGoods

Usuários desse site emprestam e pegam emprestado todo tipo de coisa, de câmeras e instrumentos musicais a utensílios de cozinha.

SnapGoods

 

Zaarly

A plataforma permite a criação de "lojas" para que usuários vendam os mais variados  produtos e serviços,  de alimentos caseiros e consertos de roupas e sapatos a limpeza e reparos na casa, qualquer habilidade que o usuário tiver para oferecer.

Zaarly

 

Fonte da imagem destacada: Zazcar

 

3 COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário