Brasil movimenta cerca de R$ 2 bi em gestão de documentos eletrônicos

1
0

Empresas como Sicoob, Agoracred, Grupo Águia Branca e Group 1 Automotive apostam em plataforma de gerenciamento eletrônico de documentos (GED) para reduzir custos e aumentar a eficiência. Estas empresas estão entre os 25% das corporações para as quais a redução no volume de papel é o motivo maior da contratação de serviços de GED

Junto com elas também está o grupo de concessionárias Honda, que após implementação de GED obteve uma redução de cerca de R$ 15 mil por mês nos gastos com papel e material para armazenagem, bem como custo com impressoras entre outras. A redução se levar em conta os doze meses do ano, chega em torno de R$ 200 mil. Essa redução possibilita investimentos em outras áreas internas otimizando as operações.

Segundo pesquisa da AIM (Association for Information and Image Management) e CENADEM, o setor de gestão eletrônica de documentos movimentou quase R$ 2 bilhões no último ano. A pesquisa mostrou que o Sudeste lidera em fornecedores e clientes que utilizam e oferecem estas soluções de gerenciamento de documentos e processos internos. O estudo da CENADEM mostra que a região Sudeste lidera em fornecedores e clientes de GED e ECM, com 77%. Na sequência, vêm Centro-Oeste (58%), Nordeste (57%), Sul (55%) e Norte (46%).

Segundo Fredy Evangelista, CEO da Vianuvem, plataforma de gestão de documentos e processos no Brasil, que conta com 24 mil usuários ativos e mais de 50 milhões de documentos armazenados por meio do software, afirma que o setor vem crescendo cada dia mais. "Começamos o negócio com capital de R$400 mil em 2015. No último ano tivemos um faturamento escalável de mais de R$ 2 milhões com previsão para 2018, fecharmos na casa dos R$ 3,4 milhões.

Deixe seu comentário