Dell investe em Big Data para apoiar transformação digital dos clientes

1
0

A Dell Tecnologies elegeu Big Data como uma das suas principais armas para ganhar share no mercado corporativo, segundo explica Giampaolo Michelucci, presidente de Enterprise da empresa no Brasil, acrescentando que inclusive está exportando competência nessa área, pois a Telecom Itália acaba de confirmar que vai replicar os projetos que já vêm sendo implantados pela TIM no Brasil.

Ele explica que a Dell tem mais de 100 pessoas trabalhando em projetos dessa natureza, inclusive alguns dos quais são cientistas de dados, com o objetivo de ajudar os clientes na jornada da transformação digital. "Nosso diferencial são as pessoas de qualidade que entendem os negócios dos clientes, para que os mesmo tenham uma melhor posição no mercado em função da tecnologia", ressalta o executivo.

Em entrevista durante a Dell World 2018, que termina nesta quarta-feira, 2, em Las Vegas, EUA, o executivo diz que a empresa vive um bom momento no mercado corporativo, onde as vendas no primeiro trimestre fiscal, que se encerra nesta sexta-feira, cresceram mais de 40% em relação ao ano anterior, prevendo com isso um bom desempenho no ano de 2018, apesar de não poder revelar números. "Trabalhamos com projetos de longo prazo, e nem mesmo as eleições e a variação do dólar em torno de R$ 3,50 poderá afetar significativamente essa projeção, pois temos um acordo com grande parte dos clientes onde é embutido um gatilho de 5%, que em caso de variação da moeda ele é acionado".

Luís Gonçalves, diretor geral para o Brasil da Dell, responsável pela área chamada de Comercial, que abrange empresas e clientes de todos os portes, o fenômeno de um excelente resultado, com 47% de crescimento em relação ao primeiro trimestre de 2017, se repete, levando-se ainda em consideração ainda que esse trimestre já havia sido muito bom em relação ao de 2016.

No entanto, ele está sentindo que esse bom momento da Economia brasileira está perdendo a força. Para o segundo semestre ainda existe a questão da eleição, não só no Brasil, mas também no México, um importante mercado para a Dell na América Latina. "Apresentamos a todos nossos clientes uma proposta de valor, com todas as combinações de opções. Estamos comprometidos com os canais, apoiando-os em suas iniciativas e também nos comprometemos com o cliente final, seja ele de que tamanho ou segmento de mercado", enfatiza.

O cenário não é muito diferente para a Dell na América Latina. Diego Majdalani, sênior vice-presidente para a região, acrescenta que os países da  já convivem com incertezas políticas e econômicas por muitas anos, e a Dell vem crescendo seu market share na região, ficando em primeiro ou segundo lugares em todas as categorias de produtos, segundo a IDC. "Inclusive no mercado de servidores, onde a HP dominou por muitos anos", acrescenta.

Segundo ele, o segredo está na Dell aceitar as tendências de mercado e não se prender ao passado. "Ela tem uma estratégia digital, sabe como fazer, apoiada por sua forção de trabalho. O nosso índice de NPS, metodologia que mede a satisfação dos clientes é de 60 pontos, o maior índice entre todas as indústrias", enfatiza.

Ressalta ainda a competência da sua força de trabalho na América Latina, que está exportando profissionais para os países da Ásia, Europa e para os Estados Unidos em posições de liderança.

*o jornalista viajou a Las Vegas a convite da Dell.

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário