Google enfrenta processo de US$ 5 bilhões por rastreamento de uso privado da Internet

0
0

O Google está sendo processado em uma ação coletiva proposta por invadir ilegalmente a privacidade de milhões de usuários, rastreando amplamente o uso da Internet por meio de navegadores configurados no modo "privado".

De acordo com a denúncia apresentada no tribunal federal de San Jose, Califórnia, o Google reúne dados por meio do Google Analytics, Google Ad Manager e outros aplicativos e plug-ins de sites, incluindo aplicativos para smartphones, independentemente de os usuários clicarem em anúncios suportados pelo Google.

Isso ajuda o Google a aprender sobre os amigos, hobbies, comidas favoritas, hábitos de compras e até as "coisas mais íntimas e potencialmente embaraçosas" que eles buscam on-line, explica a representação acrescentando que " o Google não pode continuar se engajando na coleta secreta e não autorizada de dados de praticamente todos os americanos com um computador ou telefone".

Jose Castaneda, porta-voz do Google, disse que a empresa se defenderá vigorosamente contra as alegações. "Como afirmamos claramente cada vez que você abre uma nova guia anônima, os sites podem coletar informações sobre sua atividade de navegação", disse ele.

Embora os usuários possam ver a navegação privada como um refúgio seguro para os olhos vigilantes, os pesquisadores de segurança de computadores há muito levantam a preocupação de que o Google e os rivais aumentem o perfil dos usuários, rastreando a identidade das pessoas em diferentes modos de navegação, combinando dados da navegação privada e comum na Internet.

A denúncia dizia que a classe proposta provavelmente inclui "milhões" de usuários do Google que, desde 1º de junho de 2016, navegavam na Internet no modo "privado".

Ele busca pelo menos US$ 5 mil em danos por usuário por violações das leis federais de escutas telefônicas e de privacidade da Califórnia.

Deixe seu comentário