Intel cria programa para alfabetização digital de mulheres em países em desenvolvimento

0
0

Em ação que visa ajudar a dobrar o número de mulheres e meninas conectadas à internet nos países em desenvolvimento ao longo dos próximos três anos, a Intel Corporation anunciou o lançamento do "She Will Connect" ("ela irá se conectar", em tradução livre), projeto que combina alfabetização digital com programas de desenvolvimento.

O modelo — que usa plataforma de jogos online e uma rede de relacionamento e suporte ("Rede de pessoas") criada em parceria com a World Pulse — será implantado inicialmente na África. A meta, segundo a fornecedora, é alcançar 5 milhões de mulheres e, com a parceria de ONGs e governos locais, reduzir a lacuna existente entre os gêneros em até 50%.

A Intel explica que essa ação soma-se a outras iniciativas de partes interessadas em reduzir a grande discrepância de gêneros na internet confirmada em seu relatório Mulheres e a Web, divulgado em janeiro deste ano. A pesquisa mostra que há menos 23% mulheres do que homens online nos países em desenvolvimento. O estudo também aborda os benefícios sociais e econômicos do acesso à rede mundial para as mulheres.

"A internet funciona como uma porta de entrada para ideias, recursos e oportunidades que nunca foram percebidas antes, e acreditamos que a redução da diferença entre os sexos pela Internet tem um tremendo potencial para capacitar as mulheres e enriquecer suas vidas, bem como as vidas ao redor delas." afirma Shelly Esque, vice-presidente do Grupo de Assuntos Corporativos da Intel e presidente da Intel Foundation.

Outras iniciativas da Intel em benefício do público feminino incluem o programa Intel Easy Steps para capacitação digital de 1 milhão de mulheres na Índia durante o próximo ano e, na América Latina, trabalhos em parceria com governos e organizações na Colômbia, México e Peru para oferta de alfabetização digital com foco em empreendedorismo.

Crédito da imagem: Intel –  Women in the web.

Deixe seu comentário