A difícil decisão sobre quais tecnologias adotar

0
20

No mundo corporativo, a decisão de escolher quais tecnologias farão parte do "ecossistema" do negócio é um dos fatores decisivos para o sucesso das organizações. Por outro lado, a demora para tomada de decisão pode ser tão ou mais arriscado quanto se precipitar e adotar uma tendência tecnológica, como mobilidade, computação em nuvem, big data, segurança, BI e workflow. Nesse sentido, mais do que modismo, essas tecnologias fazem parte do que chamamos de novas camadas de suporte aos sistemas corporativos, apoiando as operações e a tomada de decisão, além de trazer eficiência operacional e alta competitividade.

Prova disso pode ser atestada no estudo Global Technology Adoption Index 2015 (GTAI 2015), feito a pedido da Dell, voltado a mapear o impacto no uso da tecnologia nos resultados de médias e grandes empresas de 11 países, incluindo o Brasil. De acordo com o levantamento, as empresas que investem ativamente em mobilidade, cloud computing (computação em nuvem) e big data têm experimentando taxas de crescimento de receita até 53% mais altas do que aquelas que não investem nessas tecnologias.

Obviamente, não é indicado alocar todo o orçamento de investimentos na área de tecnologia da informação. No entanto, o que os gestores devem fazer é equalizar o investimento entre as áreas comercias, marketing, propaganda, logística, gestão e todo o resto sem se esquecer que esses departamentos são, justamente, suportados pela tecnologia e formam um ciclo que se retroalimenta. A pesquisa reforça essa percepção ao mostrar que, apesar de muitos decisores de TI identificarem a relação direta entre uso de tecnologia e aumento da receita, o custo é tido como a principal barreira para implementação ou expansão dos projetos que envolvam tendências tecnológicas.

Outros dados apontados no estudo revelam números interessantes, como o fato de 73% das empresas conhecerem a necessidade das ferramentas de analytics e BI; parte das empresas passaram a permitir o BYOD (traga seu próprio dispositivo), que apresentaram 53% de crescimento; 41% das companhias pesquisadas estão utilizando tecnologias de recomendações de venda; e 53% investem ativamente em segurança ao invés de reagir a ataques.

Todas estas ofertas existem no Brasil e a mobilidade é um dos exemplos mais tangíveis, já que sua adoção reflete em expressivos ganhos de produtividade. Os maiores fabricantes de sistemas de gestão empresarial já oferecem aplicações móveis a seus clientes, estendendo funcionalidades críticas e viabilizando produtividade e automação. Dessa forma, os gestores podem realizar tarefas das áreas de recursos humanos, gestão empresarial, logística e de controle de acesso a qualquer hora, de qualquer lugar. Em paralelo, produtos complementares como BI, Workflow e Portal Corporativo provém medição, automação e acesso facilitado às informações.

E você, gestor? Quer fazer parte daquelas companhias que cresceram 53%? Invista em novas tecnologias, mas não demore na avaliação da mais adequada para seu negócio.

*Gustavo Jota é gerente de performance corporativa na Senior.

Deixe seu comentário