rThreat fecha parceria com a chega Redbelt Security e desembarca no Brasil

0
13

A Redbelt Security, especializada em consultoria no segmento de segurança cibernética, anuncia uma parceria exclusiva com a norte-americana rThreat para trazer as soluções da empresa para o mercado brasileiro. Referência em segurança da informação para centenas de organizações públicas e privadas, a Redbelt Security torna-se parceira exclusiva na oferta estruturada da solução da rThreat ao país.

O grande diferencial da solução da rThreat é que ela é capaz de emular ameaças reais e inéditas em "clones" de máquinas, em ambientes protegidos, dando às organizações visibilidade de sua suscetibilidade a ataques cibernéticos e fazendo, então, a blindagem de ameaças avançadas. A ferramenta realiza testes de ransomware, emulando ataques de verdade em um ambiente controlado e gerenciado na nuvem. O objetivo é comprovar a eficácia do plano de cibersegurança adotado pela empresa e detectar pontos de vulnerabilidade, prevenindo que sejam aproveitados por hackers.

Vale lembrar que o Brasil é atualmente o quinto principal alvo de cibercriminosos no mundo, de acordo com um levantamento da consultoria alemão Roland Berger, contabilizando 9,1 milhões de ocorrências apenas no primeiro semestre do ano, considerando somente os ataques de ransomware, que envolve sequestro de dados em troca de pedidos de resgate que chegam a cifras milionárias. Não por acaso, a segurança cibernética é hoje uma das principais dores de cabeça dos executivos, ficando atrás apenas de macrotemas, como a pandemia.

A Redbelt Security vem duplicando de tamanho ano a ano, ultrapassando a marca de 100 colaboradores e, com a parceria com a rThreat, a expectativa é obter um crescimento de 80% em 2022. O alvo da parceria são empresas dos mais diversos portes e segmentos, com destaque para a área de Finanças. Para as PMEs, há a oferta de módulos por serviço, o que torna a ferramenta acessível. Já as grandes companhias podem adquirir a ferramenta em um pacote de implementação e gestão da plataforma.

Reputação e inovação no mercado de segurança cibernética

A Redbelt Security tem uma história consolidada na prestação de serviços de segurança da informação. A empresa auxiliou o STJ em novembro de 2020, no pior caso de ataque cibernético já sofrido pela instituição, além de inúmeras situações sigilosas em outras organizações.

A nova parceria com a rThreat é mais um passo na estratégia da Redbelt Security de levar aos seus clientes o que existe de mais avançado na área de segurança digital. "Hoje estamos vendo ataques em formatos e plataformas que não existiam há poucos anos. O trabalho remoto, por exemplo, está sendo usado como meio para novos ataques cada vez mais sofisticados e frequentes. Durante a pandemia, os ataques cibernéticos contra empresas nacionais aumentaram em mais de 300%. Neste cenário, a RedBelt Security ganha um potente aliado para acompanhamento e proteção de nossos clientes. Estamos muito felizes em anunciar a parceria com a rThreat como representantes exclusivos no Brasil", diz Eduardo Bernuy Lopes, CEO da Redbelt Security.

Hugo Sanchez, CEO e cofundador da rThreat disse: "A rThreat é uma empresa em crescimento que busca atender estrategicamente os clientes em diferentes regiões globais. A RedBelt Security é o parceiro perfeito para nos ajudar a fornecer serviços inigualáveis de violação contínua e emulação de ataque para clientes do Brasil, devido ao seu impressionante portfólio de serviços gerenciados de segurança e consultoria. Acreditamos que nossa tecnologia BAE (Breach and attack emulation) de próxima geração ampliará as ofertas da RedBelt Security e lhes dará uma forte vantagem competitiva que muito poucas empresas possuem, com capacidade de desafiar as defesas do cliente usando ameaças inéditas personalizadas que refletem as verdadeiras metodologias de ataque vistas em ataques cibernéticos sofisticados. O objetivo da rThreat é ajudar nossos clientes a defender o futuro, e estamos orgulhosos de trabalhar com a Redbelt Security no Brasil para ajudar os clientes a atingirem esse mesmo objetivo por meio de um estado de prontidão permanente contra ataques cibernéticos."

Deixe seu comentário