Relatório avalia o nível de qualidade dos serviços de telefonia móvel

0
0

As indústrias de todo o mundo estão avaliando o risco e a recompensa de como abrir negócios com segurança novamente; e no setor de telecomunicações, onde os serviços de Internet se tornaram uma necessidade durante essa pandemia, a avaliação se concentra em saber se é um bom momento para investir em tecnologias novamente, se é sensato adquirir ou fundir novos negócios e se as operadoras se reuniram ou aquém de suas metas financeiras.

Essas questões são visíveis no Brasil, pois as operadoras orientam os planos iniciais para melhorar as ofertas móveis, concentrando-se em se a banda larga fixa precisa de mais trabalho. No Relatório de Estado Móvel 2020, a Tutela Technologies avaliou 21 bilhões de registros em Áreas de Cobertura Comum em todo o Brasil, incluindo mais de 220 milhões de testes de velocidade e 2,8 bilhões de testes de latência, coletados entre 1 de novembro de 2019 e 30 de abril de 2020.

O estudo constatou que a operadora ofereceu a seus usuários o mais alto desempenho do país, classificado como "Qualidade Excelente e Consistente", com 72,2% dos testes atingindo o nível "Excelente". A Tutela usa essa classificação para representar um grupo de serviços de maior intensidade de uso, incluindo streaming de vídeo em 1080p, chamadas de vídeo em HD ou jogos para celular. A Claro também teve as velocidades de download e upload mais rápidas do país, mas perdeu para a TIM a melhor latência – medida que verifica a capacidade de resposta de uma rede.


As principais conclusões deste relatório incluem:

•A Claro dominou em quatro das cinco métricas nas Áreas de Cobertura Comum do Brasil, incluindo o maior percentual de "Qualidade Excelente e Consistente" em 72,2%;

•A TIM teve a melhor latência no Brasil, com um resultado unidirecional de 19,2 ms, e a segunda melhor velocidade de upload, com apenas 1,1 Mbps separando a operadora do primeiro lugar, alcançado pela Claro;

•As bandas de 1800 Mhz e 2600 Mhz LTE são amplamente utilizadas pelas quatro operadoras no Brasil, sendo a Oi a única operadora com uma divisão de quase 50/50 do espectro;

•A Oi pode não ter recebido nenhum prêmio dessa vez, mas a operadora não ficou muito atrás na métrica "Qualidade Consistente Principal", apenas 6% atrás da Claro e 2,5 Mbps atrás da Claro na velocidade de upload, mostrando que ela pode acelerar o processo para seus usuários nas tarefas mais simples de uso da Internet.

Leandro Demarchi, diretor de vendas da Tutela na América Latina e no Sul da Europa, disse: "Todas as quatro operadoras no Brasil continuam nos mostrando excelentes resultados. É muito encorajador ver que, em um momento como este, em que a conectividade nunca foi tão importante, os assinantes no Brasil têm um grupo tão forte de operadoras para escolher. Embora a Claro tenha dominado em quatro das cinco métricas testadas, a concorrência acirrada de empresas como TIM e Vivo mostra as ofertas competitivas disponíveis no país. Estamos ansiosos para ver o que este país poderia fazer com a utilização da tecnologia 5G em um futuro próximo".

A Tutela mede a qualidade da rede com base na experiência real de assinantes, inclusive em ocasiões em que uma rede ou plano pode ser acelerado ou congestionado, ou quando um assinante está em roaming na rede de outra operadora. Como resultado, este relatório é representativo da experiência móvel de uma variedade de usuários do mundo real fornecidos por cada provedor, não do melhor desempenho da própria rede.

Deixe seu comentário