Claro amplia cobertura 5G DSS para mais 12 cidades

0
41

A Claro amplia a cobertura do 5G para mais 12 cidades, utilizando o recurso de compartilhamento de frequências (DSS), que permite o uso do espectro atual já alocado. A rede já opera nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro e, até dezembro deste ano, estará disponível em mais 12 municípios: Belém (PA), Brasília (DF), Campinas (SP), Goiânia (GO), Guarulhos (SP), Manaus (AM), Porto Alegre (RS), Santo André (SP), Santos (SP), São Bernardo do Campo (SP), São Caetano do Sul (SP) e São Luís (MA).

A implantação da rede 5G é possível a partir da tecnologia DSS (Dynamic Spectrum Sharing, ou Compartilhamento Dinâmico de Espectro), que permite o compartilhamento das frequências disponíveis hoje, já alocadas ao Serviço Móvel Pessoal (SMP). Assim a rede da Claro distribui recursos dinamicamente entre os smartphones que operam até a quarta geração e os novos, compatíveis com a nova rede 5G DSS, que começam a chegar ao mercado. É o caso do recém-lançado moto g 5G plus, da Motorola, exclusividade da Claro, que conta com Sandy e Lucas como estrelas da campanha. Também já estão disponíveis o Motorola Edge e o Samsung Galaxy Note20 5G.

Para o usuário, a rede 5G DSS permite a entrega imediata de uma experiência equivalente à da fibra óptica, com conexões até 12 vezes mais velozes que o 4G convencional, com velocidade de até 400 Mbps. A Claro está promovendo essa evolução tecnológica sem cobrança adicional nos planos existentes. Qualquer cliente da operadora, com um smartphone compatível e que esteja dentro da área de cobertura, pode navegar na rede de quinta geração.

A operadora concluiu primeira etapa da rede 5G em setembro e a próxima, incluindo 12 novas cidades, vai até o fim do ano. Os critérios de escolha das regiões a receberem a cobertura 5G DSS da Claro levam em conta fatores estratégicos como a demanda de tráfego de dados atual e futura e a penetração de smartphones de última geração no mercado.

Os investimentos feitos para implantar o 5G DSS serão automaticamente aceleradores da implantação definitiva do 5G, com a posterior adição do espectro de 3,5 GHz e das faixas de onda milimétricas previstas para irem a leilão no próximo ano. O investimento na aquisição de um smartphone 5G também está protegido, uma vez que o equipamento suportará também as novas frequências.

Deixe seu comentário