CESAR School aponta quais áreas da tecnologia abrirão mais vagas em 2022

1
17

A pandemia acelerou a transformação digital no mundo inteiro. De acordo com relatório da Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), o setor de Tecnologia da Informação (TI) demandará cerca de 420 mil profissionais até 2024. O número, porém, se contrapõe à baixa quantidade de formação de mão de obra anual e desperta um alerta para o risco de um apagão de profissionais qualificados para ocupar os postos vagos.

Para quem deseja apostar na tecnologia para se especializar e procurar uma vaga no mercado neste, Felipe Furtado, Diretor Executivo da CESAR School, escola de inovação e liderança, aponta quais serão as áreas mais demandadas pelo mercado.

• Big Data e Ciência de Dados

Dados são o novo petróleo do mundo, um mundo de riquezas que possibilita entender padrões de comportamento, na maioria das vezes imperceptíveis por nós. Por isso, se tornaram uma área importante e decisória para a maioria dos negócios. Esse é o foco de estudo da Ciência de Dados e Big Data. Os profissionais que estudarem sobre o tema irão aprender a entender como os dados influenciam no processo decisório das organizações, como contextualizar ciência de dados e como identificar os tipos de problemas que podem ser resolvidos.

• Inteligência Artificial e Aprendizado de Máquina

Quando sua rede social preferida te sugeriu algo que você não quis e ela parou de oferecer você pode ter imaginado como ela aprendeu isso. O estudo de Machine Learning explica como as máquinas e os computadores aprendem e o que nós temos a ganhar com isso. Os profissionais que se especializarem na área vão aprender a identificar os usos cotidianos da Inteligência Artificial, diferenciar as principais técnicas associadas às suas aplicações, empregar os conceitos de IA na compreensão do cenário global atual e a identificar oportunidades de implementar no contexto profissional, bem como examinar os aspectos éticos da aplicação de IA.

• Blockchain

Já imaginou a existência de uma economia onde as pessoas pudessem negociar moedas, bens ou serviços, e serem remuneradas sem a necessidade de bancos, casas de câmbio ou órgãos reguladores? Que pudesse armazenar documentos, contratos e certidões, sem cartórios ou outros intermediários, e sem o medo de extravio ou alteração das informações? Você pode se perguntar: "Mas sem esses agentes reguladores quem é que vai proteger meus dados, meu investimento? Quem vai garantir a validade da transação?"

O estudo sobre Blockchain explica cada componente que integra esta tecnologia revolucionária e deve ganhar destaque ainda mais no próximo ano.

• IoT

IoT, Internet of Things ou Internet das Coisas – esse é um novo paradigma de construção de coisas. Essas coisas vão desde fechaduras, até carros, passando por lâmpadas e eletrodomésticos.

Quando falamos em IoT, estamos falando na construção de ambientes conectados na Internet que terão uma nova relação com as pessoas (e com outras coisas).

O estudo sobre IoT discute sobre coisas e dispositivos do nosso dia a dia que estão na Internet, trocando informações e criando novas experiências e cenários e, às vezes, a gente nem percebe.

• Cloud Computing

Já se perguntou como milhares de pessoas conseguem usar o Google ou a Netflix ao mesmo tempo? Isso só é possível graças à computação em nuvem, que mudou a economia mundial. Para 2022 certamente haverá muita demanda para os profissionais que sejam capazes de planejar a adoção de Computação em Nuvem em empresas e negócios de diferentes segmentos.

Furtado destaca que para conseguir as melhores vagas do mercado os profissionais além de se dedicar no conhecimento técnico dessas habilidades, deverão aprender sobre as soft skills, ou seja, aprender sobre liderança, gestão de pessoas, resiliência, inteligência emocional, entre outras.

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário