BNDES e MCTIC definem cronograma para plano de ação nacional de Internet das Coisas

0
3

As 29 propostas para a contratação da consultoria que vai desenhar o plano de ação nacional para Internet das Coisas, a ser conduzido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) já foram entregues para as duas instituições. A informação foi dada por Ricardo Rivera, gerente setorial das Indústrias de TIC do BNDES, durante a Rio Info 2016.

Na próxima semana, serão anunciadas as cinco finalistas e até o final de julho será conhecida a empresa vencedora que será a responsável pela implantação do plano. Definida a consultoria, a pesquisa acontecerá de outubro até o final de dezembro.

A meta, segundo Rivera, é que no segundo semestre de 2017, o plano nacional de Internet das Coisas comece a ser implantado. "O levantamento vai fazer um estudo completo do mercado, mas terá recursos para uma implantação imediata. A intenção é remover as principais barreiras para Internet das Coisas", sustentou o gerente do BNDES.

O plano para Internet das Coisas terá com validade de 2017 a 2022. "O modelo terá recurso para garantir a implantação. Ele não será um estudo sem medidas práticas", detalha Rivera.

Rivera deixou claro que um ponto central do estudo BNDES/MCTIC é obrigar o monitoramento das ações. "Queremos que a política seja implantada. Isso é crucial para o Brasil ter um lugar nesse mercado", afirmou. O levantamento terá pontos voltados às questões regulatórias, as melhores práticas de financiamento e o compartilhamento de informações. "Há ações de IoT acontecendo no mundo. Precisamos dividir conhecimento. Há muitas oportunidades de negócios, mas temos que estruturar quais são as competências do Brasil", completou.

Deixe seu comentário