A participação da mulher no mercado de TI

0
0

Estudo divulgado em 2019 pela Softex, com apoio da Secretaria de Empreendedorismo do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), mostra que houve queda na participação das mulheres no setor de TI no Brasil: 24% para 20% entre 2007 e 2017. Segundo ainda a pesquisa, o número de mulheres trabalhando na área quase dobrou na área nesse período, quando subiu de 21.253 para 40.492. Entretanto, a quantidade de homens no segmento cresceu 144%, de 67.106 para 163.685, o que explica a redução da participação feminina em TI.

De acordo com esses dados e a questão da diversidade sendo cada vez mais atrelada à lucratividade das empresas, como incentivar a participação feminina no mercado de TI?

No começo do século 20, mesmo com a inserção da mulher no mercado de trabalho formal, algumas áreas sempre foram consideradas mais masculinas, e outras mais femininas. Quando surgiu, a computação era pensada como algoritmo — um tema mais voltado para a matemática, área que sempre foi considerada mais masculina. Hoje, a computação é muito mais tecnologia, muito mais transformação digital. Apesar de ainda ser uma área dominada pelos homens, mais e mais mulheres se interessam por carreiras em TI.

Na minha opinião, a maior dificuldade para a mulher no mercado de TI é a necessidade imediata de provar sua competência, diferentemente do homem, que já chega com essa credencial. Contudo, não podemos perder a vontade de conquistar nosso espaço. A mulher que é segura e decidida, que sabe o que quer, conseguirá ultrapassar qualquer barreira para conseguir atingir seus objetivos, independentemente do mercado ou segmento.

As dificuldades estão em toda parte. É preciso, sim, capacitar-se, manter o respeito e conquistar a confiança. O reconhecimento vem com o trabalho. Em comparação ao início do século, hoje temos muito mais condições de ingressar nas áreas de nosso interesse. Muito mais do que encontrar barreiras, é necessário encontrar dentro de nós (e entre nós) forças para superá-las. A presença das mulheres no mercado de tecnologia é um caminho sem volta. Estamos numa transformação avassaladora, que abrirá muitas oportunidades e despertará o interesse de excelentes profissionais.

Em mais de 20 anos de experiência na área de TI, posso dizer que é um mercado muito promissor. É fantástico conviver nesse mundo de tecnologia e saber como processos são criados e transformados dentro de um software.

Seja curiosa e nunca deixe de buscar seu próprio caminho.

Paula Lopes, diretora da regional Sul da Service IT.

Deixe seu comentário