Foco na experiência do cliente aproxima marcas de suas metas, aponta estudo

1
0

O relatório Digital Trends 2019, feito pela Adobe em parceria com a Econsultancy, analisa as tendências digitais mais relevantes para estratégias de marketing e customer experience (CX). O estudo, realizado globalmente, aponta a importância da experiência do cliente, que se mostra essencial para o sucesso das organizações, mas ainda em estágio inicial de implantação em muitas das empresas ouvidas.

Segundo a pesquisa, apenas 1 em 10 empresas se considera "muito avançada" na questão de CX, o que representa um aumento de apenas 2% em relação a 2015. A maioria das empresas (44%) se considera pouco avançada, sem estratégias consolidadas.

A CX, porém, aparece como um fator extremamente relevante para o desenvolvimento das marcas e metade dos entrevistados afirmou que sua empresa planejava aumentar gastos com tecnologia de CX em 2019.

Por que investir em CX?

As empresas muito avançadas em experiência do cliente têm 3x mais chance de ter superado seu principal objetivo empresarial de 2018.

Além disso, as empresas líderes em CX (classificadas como muito avançadas) têm 4,5x mais chance de ter uma estrutura tecnológica integrada e baseada em nuvem. As organizações que têm esse tipo de estrutura têm 131% mais chances de ter superado significantemente seu principal objetivo empresarial de 2018.

O estudo também levantou que companhias digital-first têm 64% mais chance de ter superado significantemente seu principal objetivo empresarial de 2018 e que, entre os profissionais de TI, a prioridade (25%) para 2019 era entregar experiências aprimoradas para os clientes por meio do uso de novas tecnologias.

Jornada do cliente – a chave da personalização

Parte essencial de fortalecer a customer experience é compreender as jornadas realizadas por cada cliente e como aperfeiçoá-las. Imergindo nessa questão, a pesquisa aponta que a principal prioridade digital das grandes organizações (com lucro maior que US?195m) é a "gestão da jornada do cliente" (33%), a segunda é "direcionamento e personalização" (28%).

Outro dado interessante é que 37% das grandes companhias consideram "fornecimento de experiências personalizadas em tempo real" como a perspectiva mais empolgante dos próximos três anos. Em segundo lugar, com 22%, fica "utilização de inteligência artificial/bots para impulsionar campanhas e experiências" e, em terceiro, "Internet das Coisas (IoT)/dispositivos conectados", com 12%.

Deixe seu comentário