Prodest cria novas regras para dar mais segurança às informações governamentais

0
31

Fazer com que todos os colaboradores, clientes e visitantes tenham um maior comprometimento com a segurança dos dados sob a responsabilidade do Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Espírito Santo (Prodest). Essa é a principal meta da autarquia ao modificar a política de segurança da informação.

A mudança mais importante foi a criação de um novo termo de confidencialidade e responsabilidade. Na avaliação do membro do Escritório Segurança da Informação (ESI) do Prodest, Rodrigo Faustini, esse documento faz com que a instituição esteja mais alinhada com a Lei 12.737/2012, chamada de Carolina Dieckmann e que dispõe sobre crimes eletrônicos.

"Todos os signatários vão assumir o compromisso de zelar pela confidencialidade, integridade, disponibilidade, autenticidade e legalidade de quaisquer dados pertencentes ao Prodest. Além disso, não poderão usá-los a favor próprio ou de terceiros. Sem dúvida, isso mostra a nossa preocupação em garantir que as informações do Estado estejam seguras", destaca Faustini.

Ele também afirma que a inclusão de um novo termo de confidencialidade e responsabilidade aumentou o zelo com as informações dos órgãos estaduais sob a guarda do Instituto. "Os controles existentes na política de segurança da informação do Prodest autarquia são aplicados a todos os colaboradores, clientes, visitantes e prestadores de serviço. Dessa forma, temos um ambiente mais seguro", frisa.

Para o presidente do Prodest, Victor Murad Filho, é fundamental que o órgão esteja sempre atualizado com a legislação referente a crimes na área de informática. "Precisamos estar prevenidos para evitar que qualquer tipo de ação prejudique a segurança dos dados governamentais. Estamos à disposição dos órgãos públicos no Estado para ajudá-los na guarda das informações", completa.

Deixe seu comentário