Governo dos Estados Unidos é uma ameaça para a internet, diz Mark Zuckerberg

0
16

O fundador e CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, revelou na última quinta-feira, 13, que telefonou para o presidente Barack Obama para dizer que o governo americano está acabando com a confiança na internet com seus programas de espionagem. "Liguei para o presidente Obama para expressar minha frustração com o dano que o governo está criando para o nosso futuro", afirmou Zuckerberg, em um texto publicado em sua página oficial. "Infelizmente, parece que vai demorar muito até que seja feita uma reforma completa", lamentou.

Zuckerberg fez a revelação um dia depois de o site The Intercept ter informado que Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos vem usando servidores disfarçados, como se fossem do Facebook, a fim de obter acesso a computadores alvos de seus programas de vigilância e espalhar malwares através da internet. "O governo dos EUA devia ser um defensor da internet, não uma ameaça. Devia ser transparente em relação ao que está fazendo, ou as pessoas vão pensar o pior", acrescentou.

No post, Zuckerberg disse que tinha ligado para Obama para expressar sua "frustração sobre os danos que o governo está criando para todo o nosso futuro", e disse que estava confuso com as ações do Executivo. "A internet funciona porque a maioria das pessoas e empresas faz o mesmo. Trabalhamos juntos para criar esse ambiente seguro e fazer o nosso espaço compartilhado ainda melhor para o mundo", escreveu ele.

Além de abertamente crítico da vigilância do governo, o post teve um tom surpreendentemente forte considerando que o Facebook tem sido muito criticado por suas políticas de privacidade.

Zuckerberg, no entanto, é mais um de uma longa lista de CEOs de gigantes da tecnologia que condenaram os programas de espionagem do governo americano, denunciados pelo ex-colaborar da NSA, Edward Snowden. Empresas como Google, Microsoft e Yahoo exigiram mudanças radicais nas técnicas de vigilância.

 "Revelações recentes sobre as atividades de vigilância do governo abalaram a confiança de nossos usuários, e é hora de o governo dos EUA agir para restaurar a confiança dos cidadãos em todo o mundo", disse a CEO do Yahoo, Marissa Mayer, num post feito em dezembro do ano passado. Com informações de agências internacionais.

Deixe seu comentário