Presidente da Nasdaq descarta hipótese de nova bolha de tecnologia

0
0

A presidente do Nasdaq OMX Group, Adena Friedman, rejeitou a possibilidade de estourar uma nova bolha tecnológica, apesar das ações de internet estar atingindo picos próximos ao registrado durante a bolha de 2000, de 5.132 pontos. A informação é do jornal britânico Financial Times.

O índice Nasdaq Composite, principal índice da bolsa eletrônica que avalia o desempenho médio das empresas de TI, telecomunicações e biotecnologia, atingiu 5.000 pontos por um breve período na semana passada. A última vez que ele atingiu esse nível foi há 15 anos, no auge da bolha de tecnologia – que estourou logo depois e caiu para 1.500 pontos.

No entanto, a presidente do grupo que controla a bolsa eletrônica Nasdaq acredita que o índice agora é "fundamentalmente diferente", e que a adição de empresas fora do setor de tecnologia tem ajudado a torná-lo uma "reflexão formidável" da economia global.

"Eu estava lá em 2000. Foi um índice muito, muito diferente então. Se você olhar para o índice de hoje, agora temos três das cinco maiores empresas do mundo", disse Adena Friedman. "Eu, pessoalmente, acho que a tecnologia está em uma fase de crescimento enorme", acrescentou.

Enquanto a Nasdaq é mais conhecida por sediar gigantes da tecnologia, incluindo a Apple, Facebook e Google, ela também tem atraído empresas de outros setores, como a cadeia de café Starbucks, o grupo hoteleiro Marriott International e a empresa de alimentos Mondelez. Bens de consumo, serviços de consumo e cuidados de saúde combinados agora representam mais de 40% do Nasdaq Composite.

Deixe seu comentário