Havan fecha ciclo de instalação de RFID nas lojas, no centro de distribuição e em 500 fornecedores

0
79

A Havan acaba de concluir a instalação da tecnologia RFID (identificação por radiofrequência) em todas as suas 157 megalojas, Centro de Distribuição e 500 fornecedores. Operacionalizado em dois anos, o projeto permite a identificação por radiofrequência de todos os produtos com etiquetas digitais através de um microchip de alta tecnologia, ganhando em agilidade e precisão das informações.

O projeto foi desenvolvido internamente no Havan Labs e, segundo o executivo de RFID da empresa, Alexsandro Elói Venancio, a varejista é um case de referência no uso desta tecnologia na América Latina. "Normalmente um projeto desse porte, leva em torno de 10 anos para ser implantado 100%", comenta.

Venâncio explica que o grande diferencial na implantação foi a mobilização para que os fornecedores se enquadrassem no projeto. "O processo ficou muito mais ágil, visto que os produtos são etiquetados com o microchip na fábrica".

Para a obter o sucesso e a agilidade desejada na implantação da tecnologia, foi montada uma cooperativa com os fornecedores. Com isso, houve redução de 50% nos valores das etiquetas e das impressoras por parte dos fabricantes. "Para quem não tinha condições de adquirir a impressora, foram montados 5 bureaux com parceiros para atender esses fornecedores. Além de dar todo o treinando e preparo necessário para viabilizar a operação", frisa Venâncio.

Para os fornecedores da Havan, a tecnologia também auxilia as empresas no controle de produção e distribuição, já que o sistema de controle pode ser utilizado em seus negócios.

Entre os benefícios do RFID, estão a velocidade e a exatidão nas leituras. A tecnologia pode oferecer 100% de precisão nas contagens de produtos e possibilita que inventários que levavam dias para ser feitos, sejam realizados em poucas horas. "Levávamos cerca de 750 horas para fazer um inventário em uma loja. No setor de moda, por exemplo, precisávamos de 15 pessoas durante cinco noites para contar todos os itens. Hoje, o trabalho é feito por uma única pessoa, em poucas horas, com rapidez e total segurança dos dados", frisa.

Os ganhos deste tipo de tecnologia também se aplicam para o controle do estoque e distribuição de produtos na área de venda. Sendo possível garantir a distribuição para as lojas de modo eficiente, diminuindo o estoque e gerando resultado em econômica para a empresa. "Com o RFID, sabemos exatamente se determinado produto está na área de venda ou no estoque. Esse controle é fundamental para uma boa gestão logística", frisa.

Com isso, quem ganha diretamente são os clientes que ao comprarem pelo e-commerce têm informações mais exatas sobre a disponibilidade do produto e prazo de entrega. "Diminuímos em 90% a 95% o risco do cliente comprar algo e mais tarde ter que ser cancelada a venda, como acontece com muitas varejistas que atuam no online", explica.

Venâncio acrescenta que a Havan teve crescimento de 2000% nas vendas digitais no último ano, com isso é necessário investir cada vez mais em tecnologia para entregar um serviço de excelência ao consumidor. Futuramente a tecnologia também será utilizada para localização de produtos dentro da própria loja. "O vendedor terá condições de dar informações mais ágeis sobre o estoque de determinada peça ou tamanho", finaliza.

Deixe seu comentário