Banda larga impacta as emissões de gases de efeito estufa no Chile

1

De acordo com estudos do World Bank Group, entidade formada por associações do setor financeiro, estudou como a banda larga impacta a emissão de gases de efeito estufa no Chile. As descobertas revelam como as estratégias para alcançar a banda larga universal por meio de 4G e 5G podem impactar as emissões na próxima década.

O primeiro ponto é que, para fornecer banda larga, a infraestrutura de telecomunicações requer eletricidade que libera carbono e outras emissões na atmosfera. Na avaliação da entidade, o estudo leva em conta as emissões líquidas de dióxido de carbono (CO2), óxidos de nitrogênio, óxidos de enxofre e material particulado (PM10) no Chile até 2030.

Os resultados iniciais indicam que 5G com backhaul de fibra fixa pode ser a estratégia de energia menos exigente entre as quatro abordagens analisadas (que incluíam 4G com backhaul fixo ou sem fio e 5G com backhaul fixo ou sem fio). Isso é explicado pelo fato de que mais sites são necessários para 4G do que 5G para atender às metas de capacidade por usuário, aumentando assim a demanda de energia e as emissões atmosféricas. Além disso, o backhaul sem fio requer mais energia para operar em relação à fibra, aumentando novamente as emissões atmosféricas.

Maior demanda = maiores emissões

Os resultados mostram uma forte tendência de que metas mais altas de capacidade de banda por usuário levam a maiores emissões de carbono. Isso porque mais ativos são necessários para fornecer maior capacidade do sistema, aumentando a quantidade de eletricidade operacional necessária para fornecer banda larga universal. Além de produzir emissões de carbono, a produção de energia também libera inúmeros poluentes indesejáveis na atmosfera, como óxidos de nitrogênio, dióxidos de enxofre e material particulado.

De acordo com a previsão de emissões de CO2 do Chile, o 5G com backhaul de fibra é a tecnologia mais ecológica. Além disso, as emissões relacionadas ao 5G aumentam menos significativamente do que 4G quando a capacidade extra por usuário é considerada, graças às melhorias de eficiência espectral entre essas gerações quando a meta de capacidade por usuário é mantida constante. Por exemplo, as emissões de óxido de nitrogênio de 5 a 20 Mbps aumentam 32% no caso de 5G com backhaul de fibra, enquanto aumentam 151% no caso de 4G com backhaul sem fio.

1 COMENTÁRIO

  1. Ou o texto está errado na tradução ou quem escreveu não entendeu que 5G usa muito mais cell sites(small cells) do que o 4G ( é ao contrário ) e comparar uma Small Cell com fibra e sem fibra está errada! Você tem que comparar a cell site 4G com Fibra e a cell site 5G com fibra, o comparação no texto não faz sentido. Não há nenhuma dúvida que 5G usa mais energia ( pela quantidade de small cells necessárias e que vai necessitar de muita fibra, o que é questionável pelo ponto de vista econômico para as operadoras). O maior fator de influência são as quantidades de cell sites.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui