Apesar do foco em software e serviços, BlackBerry faz acordo com Foxconn para produzir smartphone

1
17

A BlackBerry e a Foxconn anunciaram um acordo para o desenvolvimento e fabricação de um smartphone que será vendido na Indonésia e que deverá ser lançado naquele mercado ainda neste ano. Na semana passada, a fabricante começou a vender no país o seu modelo Z3, um smartphone também desenvolvido especificamente para o consumidor indonésio.

A parceria entre as duas empresas, na realidade, não é nova, já que o Z3 também foi projetado e distribuído pela fabricante taiwanesa, que é mais conhecida como fabricante de iPhones e iPads, da Apple. O novo acordo vem em um momento crítico para a BlackBerry que, embora venha registrando queda nas vendas de smartphones globalmente nos últimos anos, a receita proveniente desses aparelhos continua a ser vital para a companhia.

O CEO e presidente do Conselho de Administração da BlackBerry, John Chen, vem tentando mudar o foco da empresa para as áreas de software e serviços, mas essa estratégia ainda não produziu os resultados esperados. Mas sem o negócio de telefonia, a BlackBerry seria uma empresa significativamente menor.

Ao fechar novo acordo com a Foxconn para produzir smartphones, Chen pode estar ganhando tempo — mesmo que apenas um pouco. "Chen quer apenas sustentar o negócio de celulares enquanto define o caminho a seguir", disse Nick Spence, analista da ABI Research, em Londres, ao New York Times.

Na semana passada, embora muitos sites na Ásia tenham comentando sobre o aparente pouco interesse do consumidor pelo Z3, a BlackBerry disse em um post em seu blog que o novo aparelho atraiu interesse substancial e tinha vendido muitas unidades até sexta-feira, 16, mas não forneceu quaisquer números de vendas.

A IDC estima que participação de mercado da BlackBerry na Indonésia foi de 4% durante o primeiro trimestre deste ano, o que representa uma queda de 25% na comparação trimestral anual. A favor da empresa, no entanto, há o fato do BlackBerry Messenger (BBM), seu serviço de mensagens instantâneas, permanecer extremamente popular naquele país.

Apesar do suposto sucesso do Z3, Chen disse que a BlackBerry vai continuar a projetar o hardware e software para smartphones mais caros, destinadas aos mercados europeu e norte-americano, pelo menos por ora.

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário