Governo e países latinos discutem uso de computação em nuvem

0
14

O governo federal deve definir uma estratégia para adoção da computação em nuvem para garantir a segurança das informações. A defesa dessa ideia foi feita pelo secretário de Tecnologia da Informação, Marcelo Pagotti. O secretário participou nesta quarta-feira, 19, de painel que fez parte da inauguração do Centro de Transparência da Microsoft em Brasília, no qual foi debatido o uso da computação em nuvem com representantes de países da América Latina.

"Precisamos garantir a segurança das informações, os dados precisam estar no Brasil e os contratos devem seguir a legislação brasileira", explica. Segundo o secretário, é preciso classificar os dados do governo para garantir a sua proteção e segurança. "A informação é um ativo soberano e que empodera. A computação em nuvem é muito importante para disponibilizar serviços públicos aos cidadãos de forma mais ágil", disse o secretário.

Neste ano, a Secretaria de Tecnologia da Informação (STI), ligada ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, lançou o manual 'Boas práticas, orientações e vedações para contratação de serviços de computação em nuvem'. A publicação serve de base para os órgãos federais integrantes do Sistema de Administração dos Recursos de Tecnologia da Informação (Sisp) se orientarem sobre qual o melhor modelo a ser adotado. O Sisp, composto atualmente por mais de 200 entidades públicas, é estrutura usada pelo governo federal para a organização do trabalho, controle, supervisão e coordenação da área de TI.

Durante o debate, a embaixadora do México no Brasil, Beatriz Paredes Rangel, defendeu o uso social da tecnologia. "A informação é um bem social, a tecnologia é crucial para o empoderamento dos cidadãos. Nós necessitamos que a tecnologia seja usada para desenvolver um mundo melhor", disse ela.

Em sua apresentação, a embaixadora citou como o uso da TI pode melhorar a educação. Segundo Beatriz, existe no México hoje uma dificuldade dos alunos aprenderem matemática. "Uma das soluções seria ter uma plataforma digital educacional nacional que permitisse uma visão total do país, pois a educação é fundamental para o desenvolvimento da sociedade", afirmou.

Deixe seu comentário