CEO da Sony é pressionado sobre proposta de IPO da divisão de entretenimento

0
7

Pressionado por acionistas a dar uma resposta à proposta do fundo de hedge Third Point LLC de vender parte da divisão de entretenimento por meio de uma oferta pública inicial de ações (IPO), o CEO da companhia Kazuo Hirari declarou que o recém-formado comitê de diretores levará tempo para decidir sobre o caso. Durante assembleia anual dos acionistas realizada nesta quinta-feira, 20, o executivo demonstrou não ter pressa para definir se irá ou não ceder à pressão do investidor e maior acionista da Sony, Daniel Loeb, que aumentou sua participação na fabricante japonesa de eletrônicos, passando a deter 6,9% dos papéis, o que totaliza 70 milhões de ações avaliadas em cerca de US$ 1,4 bilhão.

Além de cobrarem retorno sobre a proposta da empresa de Loeb, os acionistas pediram mais detalhes sobre os planos de Hirai para revitalizar a divisão de eletrônicos de consumo, que já não gera mais lucro à empresa. Em sua proposta, Loeb sugeriu que o dinheiro arrecadado com parte da venda da unidade de entretenimento fosse repassada ao negócio de eletrônicos. Contudo, o CEO não manifestou sua posicão em relação às sugestões.

"Esta é uma proposta importante, que diz respeito aos fundamentos do negócio da Sony, não apenas agora, mas no futuro", declarou Hirai durante a reunião. "Eu quero ter tempo para discutir o assunto, utilizando informações de consultores externos." Pessoas ligadas ao assunto disseram que a decisão do comitê pode levar de seis a oito semanas.

A Sony já se declarou contra à venda do negócio de entretenimento da empresa, mas a proposta da Third Point lista apenas 20% do negócio, mantendo o controle da unidade com a fabricante japonesa. Com informações de agências internacionais.

Deixe seu comentário