Gartner diz que a transformação digital das empresas será definida por algoritmos

1
0

O Gartner afirma que os algoritmos serão os responsáveis por acelerar o valor da economia digital, recomendando aos CIOs que estabeleçam uma reorganização da empresa na velocidade da inovação. Para isso eles precisam ter mais influência e se concentrar no poder, na escala e na dinâmica das empresas digitais baseadas nas conexões entre pessoas e equipamentos, interconexões e relacionamentos, e no valor dos algoritmos.

Durante a abertura do Symposium/ITxpo 2015, acontece até esta quarta-feira, 22, em São Paulo, os analistas do Gartner descreveram a economia das conexões como a criação de valor por meio do aumento de interações entre empresas, pessoas e coisas.

"O termo valor pode ter muitos significados. Pode se referir ao conhecimento e às ideias obtidas, ou ao relacionamento de confiança que você constrói. No final, valor é o que conquistamos para os clientes e cidadãos. Quanto maior a consistência das conexões, maior será o valor potencial colhido", afirma David Willis, vice-presidente do Gartner.

Para isso os CIOs devem ter consistência no compartilhamento das informações através de APIs, tanto do ponto de vista de oferecer acessos aos parceiros, quanto em usar as disponibilizadas por eles. O Garter define essa iniciativa como dar, receber e multiplicar.

Eles consistem em três passos: dar, significa acesso a tudo o que é mais valioso compartilhado do que restrito; receber, com benefícios de todos os demais recursos existentes, e explorar o poder dos vários tipos de redes de computação e informação; multiplicar, para permitir que conexões interajam diretamente umas com as outras.

"Dar e receber leva a uma rede de conexões dinâmica e ativa, na qual você é o guia e o principal influenciador. Contudo, o poder ainda é limitado. Todas as pessoas, negócios e coisas têm um valor a oferecer. O valor é somente de fato obtido quando eles começam a interagir uns com os outros. A meta é a multiplicação dessas conexões. Elas devem ser facilitadas e encorajadas por você, e não controladas por você. Isso se consegue com a criação de um tecido firme, uma trama de conexões", afirma Willis.

Remova os obstáculos

Para cumprir a promessa da economia das conexões, os CIOs devem vencer três obstáculos: tendência a controlar; inércia; falta de confiança. "O principal é a mentalidade. O controle é trocado por influência. A inércia é removida por meio da diversificação, e a desconfiança deve ser transformada em confiança dentro da área de TI, da empresa e em outros lugares", afirma Betsy Burton, vice-presidente do Gartner.

Para realmente obter resultados, os CIOs devem evoluir. "O CIO que age como um aliado confiável é um líder de informação e tecnologia em toda a empresa. Ele tem a capacidade de decidir se a propriedade tecnológica será usada dentro ou fora do departamento de TI", diz Burton.  Para ela, ''uma característica que destaca os CIOs de outros executivos é o seu ''pensamento intuitivo''. Esses profissionais resolvem melhor os problemas complexos de forma criativa. Com a chegada da economia algorítmica, são criadas oportunidades para desenvolver as habilidades, capacidades e ideias do CIO. Isso ampliará o círculo de influência do executivo''.

Deixe seu comentário