Google.org destina R$ 2,5 milhões a organizações negras dedicadas à justiça racial

0
9

Google.org vai apoiar organizações sem fins lucrativos e de pesquisa que tenham seus trabalhos focados no avanço da justiça racial e no combate à violência contra a população negra no Brasil. O anúncio foi feito nesta sexta-feira, 20, Dia da Consciência Negra e envolve doações que totalizam US$ 500 mil (cerca de R$ 2,5 milhões).

A maior parte desta verba (US$ 400 mil; aproximadamente R$ 2,1 milhões) será destinada ao Fundo Baobá, o primeiro e único fundo destinado exclusivamente à promoção da equidade racial no Brasil, que selecionará 10 organizações negras a terem seus projetos financiados pelo braço filantrópico do Google.

Cada uma das 10 organizações selecionadas receberá US$ 26 mil (ou aproximadamente R$ 140 mil) para execução de projetos locais focados em temas como acesso à justiça, combate à violência contra a população negra e vivência com dignidade da população negra.
As organizações negras de base comunitária selecionadas irão participar de jornadas de fortalecimento institucional, a fim de que possam ter mais autonomia para buscar novos financiamentos, disseminar resultados e boas práticas. Parte dos recursos doados pelo Google também irá financiar a operação do Fundo Baobá.

"Segundo o último censo da filantropia realizado por institutos e fundações empresariais, promoção da igualdade racial responde por apenas 14% dos projetos e programas apoiados", destaca Selma Moreira, diretora do Fundo Baobá. "O apoio do Google.org tem um potencial que vai além das organizações negras de base comunitária que serão apoiadas com os recursos financeiros destinados à justiça racial. Trata-se de um importante exemplo para que outras instituições abracem o desafio da equidade racial no Brasil", analisa.

Pesquisa sobre violência racial

Além das diferentes organizações alcançadas por meio da parceria com o Fundo Baobá, o Google.org dedicará US$ 100 mil (mais de R$536 mil) ao Núcleo de Pesquisa em Justiça Racial e Direito, sob direção da dupla de professores Thiago Amparo e Marta Machado, da FGV Direito, em São Paulo.

O objetivo é contribuir para a produção de uma pesquisa dedicada a coletar e disponibilizar dados referentes a violência policial contra a população negra brasileira a partir de estudos de caso e suas respectivas decisões judiciais. Como resultado, o núcleo pretende reunir todo material coletado em um site, desenvolver uma base de dados sobre os casos estudados acessível a todos, além de recomendações sobre a responsabilização e justiça em casos de violência racial.

"O Google continuará a apoiar a luta por justiça racial. Acreditamos em um sistema de justiça baseado na equidade para todos, orientado por dados e apoiado por soluções baseadas na comunidade. Temos orgulho de apoiar as organizações que estão enfrentando esse desafio complexo", diz Justin Steele, diretor de Google.org nas Américas.

Deixe seu comentário