Projeto do TJ da Paraíba automatiza cobrança de dívidas

0
0

Para dar mais celeridade e efetividade na prestação jurisdicional na Paraíba, a Minsait, uma empresa Indra, desenvolveu recentemente um projeto de robotização para o Tribunal de Justiça da Paraíba. A ferramenta automatiza o processo inicial da execução fiscal e dará celeridade a mais de 30 mil processos da 1ª e 2ª Varas de Executivos Fiscais da Capital.

Trata-se de algo inovador no setor público brasileiro. "Desenvolvemos essa ferramenta em aproximadamente três meses e estamos muito orgulhosos do potencial que apresenta para o Estado. Ao substituir parte de atividades manuais desempenhadas pelos servidores estaduais e substituí-las por atividades robotizadas, conseguimos resolver processos de forma cada vez mais ágil e eficaz", afirma Felipe Mesquita, gestor operacional do Norte-Nordeste da Minsait no Brasil.

Como parte desta iniciativa de robotização também foi padronizado o fluxo de trabalho da 1ª e 2ª Varas de Executivos Fiscais, trazendo ainda mais agilidade na execução das atividades, além da eliminação de tarefas manuais. Além disso, esta iniciativa de robotização é baseada em arquitetura open-source, facilitando a adoção pelos órgãos públicos.

O potencial de RPA (Robotic Process Automation) para o setor privado é amplamente conhecido. Estudos recentes estimam que 72% das empresas devem usar RPA em 2020, algo que deve se tornar universal nos próximos cinco anos. Contudo, esse tipo de ferramenta no setor público ainda é pouco utilizado, especialmente no Brasil.

Algumas razões para a adoção da robotização nas empresas são: tornar os processos mais ágeis, reduzir erros por questão de padronização e compliance, melhorar a experiência do cliente, como estratégia de crescimento enxuto, dentre outras.

O presidente do TJ, desembargador Márcio Murilo, explica que o robô otimizará em 80% o tempo de trabalho dos servidores dos cartórios.

Deixe seu comentário