Sistemas de biometria de voz transformam processo de identificação de usuários

0
0

Perguntas de validação comuns, como nome dos pais ou local de nascimento, podem ser descobertas pela Internet. Já a voz humana tem características únicas que não podem ser imitadas, ou seja, as tecnologias de biometria são capazes de melhorar a experiência do usuário, além de tornar as operações mais seguras.

Hoje em dia, contamos com sistemas de biometria de voz reconhecidos como os mais sofisticados do mundo e em uso por mais de 50 milhões de usuários, que são capazes de identificar tentativas de fraude como gravações e imitações.

Esses sistemas de reconhecimento e processamento de voz já atingiram o ponto de maturidade tecnológica no Brasil e estão cada vez mais sofisticados, ágeis e simples. O objetivo da tecnologia é automatizar os processos de reset de senha, que deixam de demandar o uso de pins ou senhas alfanuméricas. Essas, por sua vez, são trocadas por uma mensagem-chave que identifica o usuário por meio de características únicas em sua voz.

Como exemplo de uma aplicação prática, podemos optar pela biometria de reconhecimento de voz para automatizar o processo de autenticação e de validação de acessos em operações de atendimento remoto, service desk. A tecnologia é aplicada, por exemplo, quando o usuário aciona a central de atendimento via telefone para comunicar que esqueceu a sua senha de acesso a serviços corporativos.

Com a biometria, senhas alfanuméricas são trocadas por uma mensagem-chave que identifica o usuário por meio de características únicas de sua voz. Em termos de eficiência, o apelo das tecnologias de biometria de voz e arrebatador, principalmente no que se refere à rapidez no processo de identificação de usuário. O que antes demandava cerca de 30 segundos, passa a ser feito entre cinco e dez segundos.

Alguns mercados que podem se apropriar dessa tecnologia são os grandes bancos, administradores de cartão de crédito e instituições financeiras. A lógica nesse caso é simples, pois um atendente pode esquecer uma senha numérica, mas jamais a sua própria voz. Por isso, a implantação da voz do usuário como senha única de acesso a sistemas gera um retorno sobre investimento claro na implementação da tecnologia.

A startup Full Face, por exemplo, está apostando em tecnologia de biometria facial, 100% brasileira, que permite fácil integração com hardwares de captura de imagem, incluindo smartphones e tablets. Dessa forma, ela cria uma identificação única para cada indivíduo, sem limites de tamanho do banco de dados, permitindo serviço em nuvem, com uma precisão de até 99%, podendo distinguir, inclusive, gêmeos idênticos. Esse cenário mostra que a biometria tem um grande potencial no mercado brasileiro, podendo mudar significativamente a realidade das corporações, especialmente na era da transformação digital.

Alexandre Winetzki, presidente da Woopi.

Deixe seu comentário