Fechamento da venda da divisão de celulares da Nokia para Microsoft é adiado

0
2

A Nokia anunciou nesta segunda-feira, 24, que a conclusão da venda de sua divisão de dispositivos móveis para a Microsoft foi adiada até abril, em razão de órgãos reguladores asiáticos continuarem a examinar a transação. Rumores no mercado dão conta que a fabricante finlandesa poderá ter de fazer mais concessões sobre taxas de licença de patentes que permanecerão com ela depois que o negócio for fechado. O acordo prevê a venda de algumas licenças de patentes para a fabricante de software.

Anunciada em setembro do ano passado, a transação estava prevista para ser concluída até o fim deste mês. O acordo já foi aprovado por 15 mercados nos cinco continentes, incluindo os EUA e a União Europeia. Órgãos reguladores na China ainda não teriam também assinado a aprovação do negócio, de acordo com pessoas envolvidas no processo de fechamento disseram ao The Wall Street Jorunal.

Segundo essas fontes, as empresas, porém, estão otimistas em relação ao novo calendário. Até mesmo os litígios fiscais nos quais a Nokia está envolvida na Índia não são vistos como capazes de atrasar ainda mais a finalização do negócio, disseram elas.

O novo calendário pode, isso sim, atrasar o planejado anúncio de uma nova estratégia da Nokia no mercado de equipamentos de redes sem fio. A empresa havia programado anunciar as mudanças estratégicas e seu novo CEO nos próximos dias. Atualmente, o cargo de presidente-executivo continua sendo ocupado por Stephen Elop, que irá se transferir para a Microsoft, onde comandará um negócio na área de hardware, se reportando ao novo CEO Satya Nadella.

Na época do anúncio do negócio, acionistas da Nokia aplaudiram a transação, já que a divisão de dispositivos móveis se tornou nos últimos anos um grande problema para o caixa da empresa e um empecilho para o seu crescimento. Além de faciliar a reformulação do modelo de negócios da fabricante finlandesa, a transão é vista por analista como capaz também de impulsionar o negócio móvel da Microsoft.

Deixe seu comentário