Veritas lança Resiliency Platform 2.0

0
0

A Veritas Technologies anuncia  o lançamento da Veritas Resiliency Platform 2.0, com motor de dados VMware incorporado, que permite que as organizações mantenham negócios essenciais ativos entre ambientes de nuvem particulares, públicos e híbridos complexos, de multiplataforma e diversos fornecedores, proporcionando previsibilidade a todas as operações de resiliência, inclusive migração de carga de trabalho, failover, failback, proteção de dados e testes de recuperação que não causam interrupções.

O motor de dados incorporado na Resiliency Platform 2.0 simplifica a gestão do tempo de funcionamento para serviços essenciais por meio de uma integração direta com ambientes VMware, para que as organizações possam alcançar maiores benefícios de seus investimentos.

Além disso, as organizações podem alcançar mais benefícios de outros investimentos de TI com o apoio da Resiliency Platform para soluções de alta disponibilidade, motores de dados com base em hardware de terceiros e outras plataformas de virtualização, como Microsoft Hyper-V. O novo motor de dados incorporado na versão 2.0 fortalece ainda mais o compromisso da Veritas em capacitar as organizações para que possam construir suas posições de TI com total liberdade de escolha.

"Arquiteturas em nuvem híbridas são o novo padrão à medida que as organizações vão além de seus centros de processamento de dados locais tradicionais, migrando-as para a nuvem", disse Mike Palmer, gerente geral/vice-presidente sênior da Veritas. "A Resiliency Platform 2.0 ajuda as empresas a garantir resiliência para seus aplicativos de negócios essenciais e dados associados por todos os seus ambientes de TI em constante evolução com uma única solução, independentemente das tecnologias subjacentes".

Gerir o tempo de funcionamento dos negócios de uma maneira previsível num mundo que trabalha 24 horas por dia, sete dias por semana é uma grande preocupação, pois os aplicativos frequentemente estão sendo executados em diversas plataformas e sistemas operacionais, e também dependem de diferentes fornecedores de armazenamento para a hospedagem de dados dos aplicativos. O Enterprise Strategy Group declara que 51% das organizações têm uma tolerância de interrupção inferior à uma hora, mas apenas 22% delas têm a garantia de que podem recuperar, de maneira previsível, com uma taxa de sucesso superior a 90%, de acordo com seus testes de recuperação. Em alguns casos, camadas individuais de aplicativos de negócios podem inclusive ser executadas em diferentes locais.

Nestes ambientes complexos, depender de processos manuais, planilhas ou ferramentas pontuais para gerenciar a resiliência causa uma falta de visibilidade centralizada, ineficiências, imprevisibilidade e, mais importante, um risco maior de interrupção. Com este novo lançamento, a Resiliency Platform 2.0 permite que as organizações programem uma estratégia de resiliência corporativa que ofereça previsibilidade no atendimento de objetivos de nível de serviço (SLOs), como objetivos de tempo de recuperação (RTO) e RPO entre ambientes de nuvem particulares, públicos e híbridos complexos, de multiplataforma e diversos fornecedores.

Deixe seu comentário