Governo de SP faz acordo para que estudantes usem ferramentas do Google

0
6

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo assinou nesta quarta-feira, 27, uma parceria com o Google, com o objetivo de ampliar e aprimorar a interatividade nas salas de aula das escolas estaduais. O acordo, inédito no mundo, faz parte da política de tecnologia educacional desenvolvida pela pasta para levar aos estudantes e docentes aplicativos e ferramentas inovadoras, desenvolvidas para facilitar a prática escolar e a interação entre escolas e órgãos administrativos.

Um canal de transmissão (hangout) para as mais de 5 mil escolas estaduais possibilitará a interação em tempo real entre estudantes e professores, além de possibilitar a criação de grupos por disciplina ou área de interesse. Além de videoconferências, os novos aplicativos permitirão a construção de materiais em tempo real entre diversos alunos e a tutoria de professores. Será possível ainda a criação de rede sociais e canais para escolas, diretorias e setores administrativos, promovendo e aperfeiçoando a comunicação virtual. Ainda de acordo com a Secretaria da Educação, os 4,3 milhões de alunos das escolas estaduais terão e-mails personalizados com capacidade de 25 GB, o que possibilitará o armazenamento e a troca de material entre eles.

A cerimônia de assinatura do acordo contou com a presença do governador Geraldo Alckmin, do secretário da Educação, professor Herman Voorwald, e do presidente do Google no Brasil, Fabio Coelho.

Treinamento e capacitação

As novas ferramentas serão disponibilizadas gratuitamente e os educadores receberão treinamento e capacitação da equipe de educação do Google, em  consonância com as diretrizes da pasta. As práticas serão realizadas por meio da EFAP (Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores) da Secretaria da Educação.

A ação é articulada a projetos tecnológicos já consolidados na Secretaria, como o Acessa Escola — programa pioneiro de inclusão digital e de acesso livre à internet nas unidades escolares de todo Estado — e a Escola Virtual do Estado de São Paulo (Evesp), que oferece plataformas digitais com cursos interativos de idioma e preparatórios ao vestibular, por exemplo.

Deixe seu comentário